Sustentabilidade é um conceito associado à vida e à capacidade de sobrevivência de um conjunto de espécies no longo prazo. Este é o processo natural da vida. A espécie humana, que tem consciência de sua existência, tem o livre arbítrio para fazer suas escolhas. Somos um conjunto especial de atores que pode escolher a sua forma de interação na vida.

Os indígenas, com o intuito de tornar esse processo mais consciente e respeitoso, desenvolveram uma forma de analisar suas decisões mais importantes, reunindo a tribo, procurando entender seus efeitos nas próximas sete gerações, para então escolher o melhor caminho a seguir.

Além da consciência de nossa escolha e da maturidade deste processo, Leonardo Boff nos convida a aplicarmos a Ética do Cuidado, que na sua forma mais simples ele nos apresenta assim: “ninguém cuida daquilo que não ama, e ninguém ama aquilo que não conhece”. Com esta pequena frase de grande profundidade filosófica, ele nos faz ver que não estamos cuidando da vida porque não amamos a vida e não a amamos porque não a conhecemos profundamente. Não há quem não se maravilhe e não se renda diante da beleza, da harmonia, da organização e da complexidade da vida.

Einstein, o grande e reconhecido cientista, no auge do seu saber, declarou: “existem dois modos de se viver a vida – um como se nada fosse um milagre e outro como se tudo fosse um milagre”. Nesta frase de Einstein vemos que o conhecimento nos faz compreender e amar o milagre que é a vida. Por essas duas grandes personalidades, entre muitas outras que poderíamos citar, estamos sendo convidados a melhor conhecer a vida para recuperarmos este olhar amoroso que reverencia e respeita profundamente a existência deste milagre chamado vida.

Iniciando essa viagem comecemos por situar a vida no espaço e no tempo. No espaço, cabe lembrar que somos parte de um universo de dimensões cósmicas infinitas que tem toda uma harmonia de movimentos e transformações. Passando pelas galáxias, pelas estrelas e corpos celestes, chegando ao nosso sistema solar e a existência do nosso planeta azul: a Terra. Entrando na intimidade da Terra, passamos por suas múltiplas espécies e formas, pelas células, pelas cadeias de moléculas e chegamos ao átomo e à energia. Afetamos e somos afetados por tudo e por todos. Neste universo quântico tudo se resume a um grande mar de energia em movimento e transformação do qual somos uma singela parte.

Na dimensão do tempo, somos convidados a explorar a história da formação do cosmos até onde a conseguimos compreender e o seu futuro até onde o conseguimos vislumbrar. Somos também convidados a explorar a história das espécies e até onde conseguimos compreender a sua origem e o seu futuro. Ainda na dimensão do tempo, somos convidados a explorar a nossa ancestralidade pessoal e humana.

Com a filosofia que a Ética do Cuidado nos traz, podemos cultivar um sentido mais amplo para a sustentabilidade, qual seja este amor e respeito à vida em seu movimento natural que se faz humilde por se curvar diante da sua beleza, da sua harmonia, da sua complexidade e da sua sabedoria. Sustentabilidade é este legado amoroso, este presente que se cultiva, que deixaremos para as futuras gerações. É este carinho, este cuidado e este respeito que temos por aqueles que aqui estarão. É uma solidariedade entre gerações que, mesmo quando aqui não mais estivermos, os filhos da Terra que aqui estiverem sentirão que tiveram de seus avós, bisavós e de seus antepassados. É o amor à vida que transcende as gerações. É aprender com a vida, para que a vida siga em frente.