Um projeto desenvolvido pelo Ministério da Educação (MEC) e o Ministério do Meio Ambiente ofereceu a 10 mil escolas estaduais de ensino fundamental integral de todo o Brasil a oportunidade de tornarem-se sustentáveis.

A medida faz parte do Plano Nacional de Mudanças Climáticas e envolve a construção, gestão e currículo escolar. Além das escolas que aceitaram a proposta do MEC, qualquer instituição de ensino pode adotar medidas e contribuir para sustentabilidade.

Confira como é uma escola sustentável:

  • Sistema de captação da água da chuva, para reutilização da água para a limpeza
  • Investimento na circulação de ar, com grandes janelas, que aumentam a ventilação dos espaços e a iluminação natural
  • Telhados verdes, que promovem conforto térmico dos ambientes
  • Uso de tintas com pigmentos naturais
  • Células fotovoltaicas, que criam energia elétrica a partir da energia solar. Um sistema pode informar quanto de energia é criada e quanto é consumida
  • Uso de lâmpadas econômicas
  • Sistema hidráulico em boa conservação, que evita vazamentos, e desperdício de água
  • Mobiliário de madeira produzido por árvores certificadas
  • Plantio de árvores no entorno da escola
  • Hortas agroecológicas, que também favorecem a alimentação saudável e evita o consumo exagerado da carne, que intensifica o desmatamento e emissão de gás metano
  • Laboratório biodigestor, que utiliza o lixo para produzir gás, que pode ser usado na própria escola
  • Consumo verde, que dá prioridade a materiais sustentáveis e empresas com responsabilidade sócio-ambiental
  • No transporte dos alunos, utilização de veículos com emissão reduzida de CO2
  • Capacitação dos professores em educação ambiental e sustentabilidade. Isso não é uma disciplina a parte, mas um tema que se relaciona com todos as assuntos abordados em sala de aula

?