Que  as ecobags são um jeito mais sustentável de consumir todos sabem. Mas elas também são itens de moda e até tem gente que coleciona modelos.

O estudante Caio Martins e sua coleção de ecobags. (Foto: Arquivo Pessoal)

Tudo começou quando a inglesa Anya Hindmarch lançou uma bolsa simples de tecido com os dizeres “I’m not a plastic bag” (Eu não sou uma bolsa de plástico), que custava apenas 15 dólares. Depois de várias figurinhas famosas aparecerem com a bolsa, os 20 mil exemplares postos à venda viraram raridade e foram até leiloados.

Outras marcas seguiram a linha e também fizeram suas propostas para substituir o plástico. Logo depois, estilistas brasileiros também desenvolveram esses produtos, e a jornalista Lilian Pacce escreveu até um livro sobre esses produtos: “Ecobags: Moda e meio ambiente”.

O estudante pernambucano Caio Martins, que criou o blog PREA para discutir sustentabilidade, comenta uma situação importante. Nem todas as pessoas que compram as ecobags chegam a trocar seus hábitos e trocar as sacolinhas de plástico. Ter as bolsas não é a mesma coisa de usar elas diariamente. Mas, mesmo assim, é um começo.