A utilização de combustíveis fósseis, como o petróleo, degrada o meio ambiente. Mas até essa tecnologia ser totalmente substituída podemos ajudar a minimizar seus impactos.

O petróleo causa uma corrosão nos dutos das plataformas, fazendo com que essas peças sejam trocadas constantemente. Aí é que entram as bitucas do cigarro.

Pesquisadores chineses desenvolveram um processo que pode reaproveitar as substâncias químicas presentes nos filtros do cigarro, transformando-as em um produto anticorrosivo

A pesquisa que foi publicada na revista Industrial & Engineering Chemistry Research, da American Chemical Society diz que as bitucas têm agentes quimicos que quando imersos na água ajudam a combater a corrosão do aço, material usado para fabricação dos dutos.

Os restos de cigarro quando descartados poluem rios, praças e até mares. O problema não é so visual, podem causar sérios danos a natureza, como intoxicação de peixes e outros animais.

Segundo um dos pesquisadores, o chinês Jun Zhao,  os restos de cigarros são “o tipo mais onipresente de lixo do mundo”.