A cada dia, marcas de produtos sustentáveis tentam fazer produtos que chamem a atenção do cliente, aliando beleza e design com uma produção sustentável. Para que isso aconteça, a inovação é necessária.

Caminhando neste caminho está a marca Verdinha e Básica. Alice Lobo é uma das idealizadoras de uma marca que alia a sustentabilidade das roupas com moda e bom gosto, usando como matéria prima o algodão orgânico.

A blusa é feita com algodão orgânico e as palavras “Verde e Básica, Eco e Fashion” formam a estampa de salto alto. Foto: Alice Lobo

“A pessoa está vestindo algo legal, cool e com uma estética descolada mas ao mesmo tempo está ‘vestindo a camisa do movimento pela sustentabilidade sócio-econômica e ambiental’”, comenta.

Alice comenta ainda que a maior dificuldade para se ter uma cadeia inteira sustentável na produção está relacionada à mão de obra da confecção.

“Procuramos uma confecção boa, mais cara, que paga direito os seus funcionários e tem boas condições de trabalho. Mas mesmo assim, eu não estou lá para ver tudo, sabe?”, completa.

Já a norte-americana Harveys é uma loja de bolsas feitas com cintos de segurança de carros. Ashley Cope, gerente de marketing da empresa, comenta que ser feita a mão foi uma das características que mais ajudaram a marca a crescer.

A Harveys tem bolsas de diversos tamanhos, inclusive malas de viagem. Foto: Harveys Original Seatbeltbags

A inovação do material ajudou na divulgação do produto e a sustentabilidade da reutilização foi um grande chamariz inicial. Além disso, a marca se preocupa com a relação que estabelece com os clientes.

“Nossos clientes não só colecionam as bolsas (vários consumidores tem mais que 10 bolsas fabricadas com cintos), mas também nos ajudam na divulgação das lojas e do site”, comenta Ashley.

Patrícia Naves, designer e criadora da Oiti, fala que as dificuldades de de se fazer um produto sustentável é na produção.

O porta retrato Nami, da Oiti, é feito com pedaços de madeira descartados pela indústria moveleira. Foto: Divulgação/ Oiti

“É sempre mais difícil, mais caro. O compromisso com o conceito tem que ser forte, do contrário se desiste no meio do processo. Nossa mão de obra não está preparada para pensar de forma sustentável e vê muita dificuldade em mudar a lógica produtiva”, comenta.

Os produtos sustentáveis da marca surgiram como uma maneira de aproveitar as sobras da produção de outras peças. Surgiram assim porta-retratos, vasos e outros objetos de decoração.

O vaso Egg, também da Oiti, reutiliza caixas de ovos como vasos para flores. Foto: Divulgação/ Oiti

Para Patrícia, a relação com um cliente que se preocupe com a sustentabilidade do produto que está adquirindo é justamente saber da trajetória do produto e se sentir parte do processo, ajudando a sociedade.

“A idéia da sustentabilidade é que tanto autor, produtor, quanto consumidor tome consciência e responsabilidade por sua parte da cadeia na qual o produto está envolvido”, finaliza.