Reciclagem de resíduos orgânicos podem trazer benefícios (Foto: Maria João Carvalho)

Reaproveitar resíduos orgânicos não é uma prática recente, mas ela ficava restrita a sítios e grandes propriedades. Hoje esse método de reciclagem está sendo realizado em casas e até mesmo em apartamentos.

A compostagem é um processo biológico que transforma matéria orgânica, como restos de comida, folhas e papel em um material semelhante à terra, o composto.

Sua utilização enriquece o solo com material orgânico, o que melhora a fertilidade, reduz o uso de pesticidas e a necessidade de utilizar adubos.

Ecologicamente falando a prática da compostagem é muito importante. Reutilizar o lixo orgânico evita que o mesmo seja depositado em lixões, o que gera a produção de gases prejudiciais ao meio ambiente.

Alex Archer realiza a compostagem dentro de casa desde que entrou na faculdade  de Geografia e Meio Ambiente.

“Desde que comecei a faculdade tive contato com gestão ambiental e práticas sustentáveis percebi que se eu quisesse ser um bom gestor ambiental a primeira coisa que eu teria de fazer era transformar a mim mesmo, ou seja, mudar meus hábitos e costumes frente aos problemas socioambientais.

Assim, minha casa passou a ser minha primeira experiência com gestão onde, de maneira gradual, trabalhei a adequação ambiental do imóvel e dentre as diversas práticas ambientais que realizo em meu apartamento a reciclagem de resíduos orgânicos através da compostagem se faz presente e com muito sucesso”, conta Alex.

Não foi apenas a faculdade que impulsionou ele a mudar sua atitude. Alex, que também realiza trabalhos de práticas sustentáveis e educação ambiental no IBGE e na comunidade do Vidigal, explica que a questão da cidadania também influenciou bastante.

“Nós, enquanto cidadãos, temos direitos e deveres e dar um fim racional os meus resíduos é uma forma de contribuir com a sociedade como um todo”, diz.

Evitar o acumulo de lixo em aterros, reduzir a emissão de gás metano (que é produzido pela decomposição de resíduos orgânicos), minimizar a contaminação do solo e de lençóis freáticos são alguns dos benefícios da realização da compostagem apontados por Alex.

Sobre os inconvenientes da realização dessa prática, Alex afirma que sob os devidos cuidados o processo não produz mau cheiro nem atrai insetos.

“Aqueles que desejam ter uma composteira doméstica devem ter uma disponibilidade de 5 a 10 minutos por dia para realizar a manutenção e manejo. A composteira só se tornará um inconveniente se for mal manejada. Ela não atrais ratos e baratas, tampouco exala cheiro desagradável. Mas para isso é preciso que haja uma rotina de manejo”, explica.

O resultado obtido garante a Alex uma alimentação saudável e além disso ele consegue uma renda extra.

“Eu utilizo o produto final da compostagem (adubo orgânico e biofertilizante) na horta que tenho em apartamento e o excedente eu comercializo. Dessa forma, o que antes iria para o lixo contribuir com os caos urbano, hoje, além de me gerar benefí­cios na saúde alimentar ainda me garante uma alternativa economica”, conta.

Assista o video e entenda como é feita a compostagem dentro de casa: