Juarez Cardoso Nunes é um pesquisador do uso de energias alternativas no Brasil. Para isso, determina qual a melhor fonte de energia para cada região, aliando o meio ambiente local e as necessidades da população.

As etapas da pesquisa e da implantação das ações são feitas com acompanhamento de biólogos, para que o ambiente não seja afetado com eventuais mudanças.

Assim, o ideal para a região amazônica seria a utilização do óleo de seringueiras em geradores, permitindo com que regiões isoladas tenham acesso à energia elétrica.

Já a biomassa é ideal para regiões com grandes plantações, como é o caso da cana de açúcar no sudeste e do arroz no Rio Grande do Sul. Os bagaços e cascas são utilizados como fonte de energia, utilizando ao máximo a produção e evitando o desperdício.

Para regiões urbanas, o biogás (gás gerado pela decomposição do lixo) pode ser uma alternativa barata e quase inesgotável.

Para Juarez, a importância das fontes de energias alternativas é tanto ambiental como social. Além de reutilizar vários materiais e diminuir impactos ambientais, os pequenos empreendimentos possibilitam crescimento social para seus trabalhadores e crescimento para toda a região afetada pela nova energia, melhorando a qualidade de vida.

“O grande impasse no sustentável ao social são os megas projetos: vivemos em um sistema quase que exclusivamente hidroelétrico. Crescimento sustentável aliado ao social passa por palavras como educação e cultura”, comenta Juarez.