As pranchas com madeira de agave são mais sustentáveis e duram mais tempo. (Foto: Agave Hunters)

Para quem quer aliar o surf e a sustentabilidade, já existem no mercado modelos de pranchas completamente sustentáveis. É o caso das pranchas da Agave Hunter, feitas com madeira de agave reaproveitadas.

As pranchas normais liberam várias substâncias tóxicas, tanto no processo de produção como no descarte do produto.

A inciativa foi do oceanógrafo e surfista Marcelo Ulysséa com a engenheira ambiental Marcella Silvestro. Após entrar em contato com a técnica nos EUA, Marcelo voltou para Santa Catarina e começou a fabricar algumas peças. Como a agave é uma matéria-prima disponível, apresentaram um projeto e foram contemplados com uma bolsa de apoio à pesquisa, o que permitiu que a fábrica fosse aberta.

“O surf, apesar de ser um esporte ligado à natureza, utiliza materiais tóxicos em seus equipamentos e nós queremos contribuir para o desenvolvimento do ‘esporte sustentável’ através da utilização de materiais ecologicamente corretos, como é o caso da madeira derivada da Agave”, comenta Marcella.

A planta utilizada para produção das pranchas é a agave, que seca no fim de seu ciclo de vida.

No final do seu ciclo de vida, a Agave, planta comum na América, solta um pendão floral com sementes. Depois, a planta seca até morrer. Essa madeira é então retirada e usada nas pranchas.

Como a madeira já está morta, não há desmatamento no processo. Depois de ser secado e prensado, o material passa por um processo para receber o formato da prancha. Por fim, é passado uma resina para que o material fique impermeável. A Agave Hunter já está testando inclusive resinas naturais, como as de mamona.

Para o esporte, a performace do produto se equipara às normais.

“É igual às das pranchas convencionais, apesar do peso da madeira ser um pouco maior que o do poliuretano, mas a madeira tem maior flutuação, contrabalançando assim a questão do peso”, comenta Marcella.

A durabilidade das peças é maior que as normais. As de resina duram em média dois anos, enquanto as de madeira chegam a durar 10 anos. Os preços podem variar entre R$ 1500 e R$ 3500.

Parafina
A parafina, utilizada para deixar a prancha menos lisa, é um derivado do petróleo. Já existem no mercado outras alternativas, como produtos feitos à base de mel.

Outros acessórios, como decks e cordinhas, já podem ser encontrados em materiais reciclados também.