Implantado no bairro Coqueiros, em Florianópolis, o projeto Lixo Zero, da empresa Novociclo, em parceria com a prefeitura, instala um sistema para que a produção de resíduos da região seja nula. A proposta é fazer uma gestão de resíduos e sustentabillidade.

Espaço Recicle do Novo Ciclo

O Espaço Recicle, instalado no Parque Coqueiros, atende a população. (Foto: Divulgação)

A Novociclo se encarrega em calcular a quantidade gerada em uma determinada região e determinar o tipo de administração que deve ser feita com ele. Todo o material é então encaminhado para os responsáveis pela reciclagem ou descarte correto. Já a população deve separar e limpar corretamente os produtos antes de jogar eles nos residuários.

O sistema foi implantando em julho desse ano no condomínio do Edifício Frei Caneca, também em Florianópolis. Em um mês, foram recolhidos 590,70 quilogramas de resíduos, encaminhados pela NovaCiclo para o reaproveitamento. O resultado foi a redução de 50% na quantidade de resíduos enviados para o aterro sanitário.

Rogério Seabra Lannes, síndico do edifício, comenta que ainda existem dificuldades na implantação do sistema. A participação e conscientização dos moradores, por exemplo, ainda não é completa e a falta da higienização correta dos produtos faz com que a funcionária de limpeza do condomínio gaste muito tempo nessa tarefa.

“Muitas coisas ainda vêm sujas, isso pode prejudicar todo o resto do lixo”, diz Rogério. Uma palestra de conscientização ainda será feita no condomínio para esclarecer dúvidas.

Outro problema encontrado é o formato de alguns residuários, que não são muito práticos. Um exemplo é o de papel, que não permite o depósito de jornais, ou o de vidro, que pode ser pequeno para alguns tipos de embalagem. Os moradores acabam deixando o material no chão.

Para Rogério, uma iniciativa como essa é muito importante, mas precisa da participação de todos.

“Minha esposa já separava o lixo em casa, mas tudo acabava ficando junto depois. Mas se você transformar todo o lixo reciclável, fica tudo mais limpo”, fala.

O ponto de coleta no Parque Coqueiros foi instalado em março. A iniciativa já conta com a participação de aproximadamente 4.500 pessoas e chega a recolher mensalmente cerca de 12 toneladas de material, como papel, plástico, embalagens tetrapark, latas de alumínio, garrafas e óleo de cozinha.

O custo de implantação do sistema varia entre R$ 7 e R$ 20 mensais por apartamento, dependendo do tipo de residuário e da quantidade de apartamentos do condomínio. A empresa realiza também palestras de educação ambiental. Sistemas podem também ser instalados em empresas ou prédios governamentais. A empresa só atua em Florianópolis, mas prevê expansão para outras cidades do estado.