O Dia sem Compras foi lançado pela empresa AdbustersMedia há 14 anos para provocar uma reflexão sobre os hábitos de consumo da sociedade, muitas vezes exagerados e não condizentes com necessidades reais da população. Essa maneira de consumo gera o esgotamento dos recursos naturais e o desperdício de vários materiais. Além disso, é prejudicial para a sociedade, já que muitos tem que produzir para poucos consumirem. (Clique aqui para ver um histórico completo da data). Neste ano, o movimento acontece no dia 27 de novembro.

É a primeira vez que Dani Franco vai participar do Dia sem Compras. Para ela, o maior incentivo é saber que a ação já virou um movimento. “Saber que tem mais gente tentanto se menos consumista, pensando mais simples e globalmente”, comenta.

Tulio Malaspina, editor do blog Atitude Eco, também participa do dia pela primeira vez. Para ele, a maior importância da data é a reflexão que provoca. ”É obvio que ficar um dia sem comprar não ajuda em nada diretamente, mas colocar o tema em pauta e gerar visibilidade para a causa é essencial”.

Para conseguir alcançar o objetivo do dia, Tulio vai ter que começar a se preparar um pouco antes: “tenho aula em período integral aos sábado e terei de levar meu almoço pronto, então terei de cozinhar na sexta feira a noite”.

Já Ivana Daher Silva defende que não basta deixar de comprar apenas durante um dia, mas mudar todos os hábitos de consumo. Ela começou a pensar mais sobre isso quando percebeu a quantidade de lixo que produzia sozinha e quantas coisas tinha mais não utilizava. E, além do lixo e dos danos para o meio ambiente, calculou também quanto dinheiro gastava com isso. “Está sobrando bens comprados e as pessoas não se ‘ligam’ nessa questão”, comenta.

Para ela, uma maneira de consumir de uma maneira sustentável é repassar para outras pessoas coisas que não usa mais e também pegar coisas dessas pessoas.