O objetivo do projeto Casa Contêiner é construir uma habitação sustentável de alto padrão e 196 metros quadrados de área construída com o uso de contêiners. Os principais benefícios desse modelo são a redução no custo da habitação, a rapidez na obra e a ecoeficiência. A obra deve ser finalizada em janeiro de 2011.

A construção começa com o contêiner marítimo, que pode ser usado comercialmente entre 7 e 10 anos. Depois desse tempo, costumam ser descartados em locais próximos às zonas portuárias.

Projeto Casa Contêiner ainda é um piloto, mas pode servir como modelo para outras construções.

“O pé direito alto, proporcionado pelos 2,90m de atura do contêiner High Cube, e os vários recursos que garantem qualidade acústica e térmica da casa no inverno e verão, são os elementos que viabilizam esse tipo de estrutura como opção para diversos tipos de construções”, explica Danilo Corbas, o arquiteto responsável pela obra. Os contêiners foram comprados no terminal da RPA, em São Vincente, no litoral paulista, onde também foram feitas as modificações necessárias. O transporte foi feito por caminhões e eles já foram posicionados corretamente por um guindaste.

Várias escolhas garantem a sustentabilidade da construção, e a escolha do contêiner é só uma delas (aproveitando um material nobre que estava sem uso e, evitando o uso de outros materiais, como areia, tijolos e cimento, a obra se torna mais limpa). A impermeabilização foi feita em apenas 15% do terreno, mantendo o relevo natural e contribuindo para a absorção da água da chuva. As árvores do local também foram mantidas.

A casa também está sendo construída com recursos para reutilizar a água da chuva, que será armazenada pelo telhado. O posicionamento das janelas foi desenhado para ter uma ventilação cruzada nos ambientes, evitando o uso de ar condicionado e telhas na cor branca, para refletir os raios solares e diminuir a temperatura interna. A pintura foi feita com tintas à base de água, com baixa taxa de COVs (compostos orgânicos voláteis).

Por enquanto a obra é um projeto piloto, feita para o próprio arquiteto morar e com a parceria de empresas, mas já pode servir como um modelo para as próximas construções. Ao todo, a moradia tem três quartos, sala de estar, sala de jantar com cozinha integrada, escritório, três banheiros, área de serviço, garagem coberta e varandas. A casa está localizada em um terreno de 860 metros quadrados, em um condomínio residencial na Granja Viana, Cotia (SP). Depois da inauguração, o espaço estará aberto à visitação.

Você pode acompanhar a obra pelo blog do Projeto.