A empresa EcoSus criou, como alternativa para sacolas de plástico e ecobags tradicionais, uma malha alternativa, completamente sustentável, para os momentos de compras – a Keca. Além disso, o grupo também colocou à venda embalagens para lixo biodegradáveis, que não agridem o meio ambiente – a Saluba.

Para Thiago Altoé de Souza, diretor executivo do grupo, a maior diferença entre os materiais são as características do tecido.

Keca: sacola para compras é biodegradável e a produção é completamente sustentável.

“As ecobags tradicionais são confeccionadas em tecido plano, que é muito mais rígido. Por isso são bolsas grandes, pouco maleáveis e de lenta degradação em solo. A malha das sacolas KECA e dos sacos SALUBA são feito de algodão cru, no processo de tear de malha, que garante a mesma capacidade de volume de carga do que as ecobags, porém com uma quantidade muito menor de tecido, o que confere leveza, elasticidade e praticidade; pois podem ter o mesmo tamanho que uma sacola plástica tradicional com a capacidade de carga das ecobags”, explica Thiago.

Os produtos Keca e Saluba são constituido em fibras 100% naturais, comportando-se de maneira semelhante à matéria orgânica do solo, independente do ambiente a que forem expostos. No processo de decomposição, eles são integralmente bio-assimilados pela natureza, tornando-se mais um componente orgânico do solo.

Saluba: embalagem para lixo é biodegradável e ideal para encaminhar resíduos para aterros sanitários.

A produção é feita da seguinte maneira: o algodão não passa por nenhum tratamento termoquímico e todas as tintas são orgânicas, produzidas a partir de frutos. Os moldes de tecidos são desenhados para que a perda de material seja menor que 1%, que é sempre usado para outros fins (como protetores auriculares para cavalos). A produção é feita em presídios do interior de Minas Gerais, resultado de uma parceria com o governo do estado.

O material usado para a Saluba se decompõe entre 120 e 180 dias. Já a Keca tem um tempo médio de 24 usos, mas pode durar mais tempo.

A equipe da EcoSus se define como uma organização social para construbuir com o desenvolvimento responsável junto aos três setores da sociedade. Além de ecologicamente corretos, os produtos são feitos pelos presos do presídio Bicas II, em São Joaquim de Bicas – MG. Para isso, recebem o treinamento adequado para as tarefas.

A EcoSus tem hoje uma parceria formalizada com o Ministério do Meio Ambiente na campanha Saco é um Saco, defendendo o consumo responsável de embalagens.

Mais informações no site da EcoSus.