Os gadgets verdes estão cada dia mais presentes entre as opções sustentáveis no mercado, e identificar o que é mais ou menos sustentável pode não ser uma tarefa tão fácil. Várias etiquetas e informações em embalagens chamam a atenção dos consumidores para os benefícios ou impactos reduzidos que aquele produto causa ao meio ambiente.

Para comparar os eletrônicos, alguns aspectos como toxidade de materiais, uso de energia renovável e reciclagem pós-consumo podem ser considerados. É importante lembrar que o volume do e-lixo, o lixo eletrônico, vem aumentando de acordo com as novidades do mercado. É também o papel do consumidor pressionar, através das escolhas, mudanças nas linhas de produção e materiais empregados.

Componentes tóxicos

Opte por produtos que não utilizam elementos tóxicos, pois eles contém metais pesados e elementos químicos que dificilmente têm pontos de descarte corretos. A contaminação pode acontecer tanto pelo contato direto durante a fabricação ou manipulação de produtos quanto por solos, águas e ar contaminados por aterros irregulares. Confira alguns deles:

- Berílio
O berílio é um metal mais leve que o alumínio e mais resistente que o aço, além de ser um bom condutor de calor e eletricidade. É usado em eletrônicos e componentes eletrônicos, e durante o refinamento e processamento emite poeira e fumaça que são transportados pelo ar e peças de roupas de trabalhadores. Cancerígeno, também pode provocar contaminação durante a reciclagem.
- Cádmio
Muito utilizado em baterias, o cádmio é um metal raro que é altamente tóxico para plantas, animais e seres humanos. Ele é cumulativo, e causa problemas nos rins e ossos quando ingeridos por alimentos contaminados e câncer de pulmão quando inalado.
- Cloreto de Polivinila (PVC)
É um tipo de plástico usado em produtos elétricos, principalmente em cabos. Tanto sua produção como o seu descarte geram toxinas que são bio-acumulativas e tóxicas, mesmo em pequenas quantidades.
- Cromo Hexavalente
É uma forma química do metal cromo, usado com inibidor de corrosão e no endurecimento e proteção contra corrosão em caixas de metal. O cromo hexavalente é mais solúvel e reativo em água dentre as outras formas de cromo, sendo mais móvel no meio ambiente. É altamente tóxico mesmo em pequena quantidade e além de corrosivo, causa alergia por contato. Quando inalado, pode causar câncer de pulmão.
- Ftalatos
Ésteres derivados do ácido ftálico, usados para permitir a flexibilidade dos plásticos (como o PVC). Apesar de poder ser absorvido pelo meio ambiente em pequenas quantidades, pode causar contaminação pelo ar e chega a fazer parte do pó. Ele é considerado tóxico e causa efeitos no sistema reprodutório, além de provocar asma e rinite.
- Chumbo
O chumbo metálico está em soldas elétricas, principalmente em placas de circuito impresso, como uma liga de estanho. Já o óxido de chumbo é empregado em tubos de raios catódicos presente em aparelhos de televisão. O chumo é cumulativo no meio ambiente, e é tóxico para animais, plantas e seres humanos. Causa danos ao sistema nervoso, sistema sanguíneo, reprodutor e rins.
- Mercúrio
Presente em dispositivos de iluminação de monitores de tela plana e em baterias antigas, é altamente tóxico. Pode provocar lesões no cérebro e má formação fetal durante a gravidez.
- Retardadores de Chamas Bromados
O composto é usado para previnir a combustão e evitar que eventuais chamas se espalhem, usado frequentemente em plásticos. Ele é bio-acumulativo (se acumula em organismos vivos), e já foi encontrado em leite materno e sangue com altas taxas da substância, que ataca os sistemas nervoso e endócrino.

Conheça o blog Gadget Verde, do Portal Atitude Sustentável.