Um novo empreendimento em Blumenau (SC) mostra que prédios residenciais podem ser sustentáveis sem custar muito. O prédio Emílio 196 foi feito com janelas grandes, posicionadas em locais estratégicos para aumentar a iluminação e ventilação naturais. Outra ação é a captação da água da chuva e espaços destinados para a coleta seletiva do lixo. O importante é que essas ações não deixaram o projeto mais caro.

O prédio Emílio 196, em Blumenau, é a primeira construção da Debossam Empreendimentos, que pretende continuar com a linha sustentável. (Foto: Divulgação)

“O Emílio 196 foi construído para ser diferente. Muitas construtoras que surgiram na cidade (que vive um boom imobiliário) estão trabalhando com plantas semelhantes e sem nenhum tipo de exclusividade de um para o outro. No Emílio, buscamos essa exclusividade. As plantas são arrojadas, diferentes, com os ambientes integrados. E, quando falamos em sustentabilidade, vamos um pouco além do que os edifícios geralmente propõe. Para a Debossan Empreendimentos, sustentabilidade é poder preservar ao máximo os recursos naturais de forma inteligente. E foi isso que foi feito no Emílio”, explica Osvaldo Segundo, um dos arquitetos responsáveis pelo projeto.

Além disso, os profissionais da construção do prédio foram treinados para evitar ao máximo o desperdício dos materiais. Outra iniciativa foi o uso de produtos locais, evitando o transporte de objetos.

Na questão de gestão de resíduos, a construção incentiva ao máximo a coleta seletiva do lixo, com lugares específicos para entrega dos materiais. “O que faremos em termos de disseminação desta cultura é a implantação de uma sinalização clara e objetiva quanto aos depósitos de lixo. Já na nossa pré-venda, estamos mostrando os locais, falando que o Emílio 196 é um condomínio que já está preparado e pensando no futuro. O objetivo é deixar toda a estrutura montada e para incentivar e facilitar as ações sustentáveis por parte dos moradores”, explica Osvaldo.

O prédio foi uma realização da Debossam Empreendimentos e fica no bairro Água Verde, em Blumenau. A construção possui dois plantas diferentes, entre duplex, apartamentos de três quatros.