Enquanto só 3% da água do planeta é doce, esquecemos de como a vida já foi mais simples e menos poluente. Em menos de 100 anos atrás, nada poderia ser desperdiçado, e tudo era utilizado de uma maneira diferente ou voltava para a terra de maneira correta, como a compostagem. Além disso, existiam menos produtos descartáveis. Por isso, para ajudar a sustentabilidade do planeta, nada como voltar a ter uma vida mais simples e pensar em pequenas atitudes que gastem menos energia e geram menos desperdício.

1. Opte por utilizar filtros de água. Você garante uma água de qualidade e deixa de utilizar as embalagens plásticas das garrafas. Cerca de 1,5 milhão de toneladas de pástico são usadas no engarrafamento de 89 bilhões de litros de água a cada ano, o sufidiente para a produção de dois filtros de água para cada lar do planeta. Um bilhão de pessoas ao redor do mundo não têm acesso a água limpa para beber*.

Para entender o impacto ambiental desse produto, veja o vídeo The History of Bottled Water (A História da Água em Garrafas, em tradução livre) feito por Annie Leonard. Ela explica o processo de fabricação e o desperdício da fabricação da água em garrafas. Para ver com legenda em português, clique aqui.

Vídeo mostra o caminho de produção de água em garrafas e todo o imacto ambiental que causa. Para evitar, basta trocar o uso das garrafas por filtros.

2. Evite deixar o forno pré-aquecendo. Quando realmente necessário, não o faça por mais do que 10 minutos, tempo suficiente para alcançar temperaturas elevadas.

3. Mantenha o forno de microondas limpo para ter maior eficiência do aparelho. Além disso, esse modelo pode ser de 3 a 5 vezes mais eficiente que os modelos tradicionais de forno.

4. Fechar as cortinas quando está com calor (no verão) ou com frio (no inverno) melhora a eficiência térmica, suficiente para economizar 25% de energia com sistemas de aquecimento ou ventilação*.

5. Prefira fósforos a isqueiros, que têm o plástico e o fluído derivados do petróleo, uma fonte não renovável.

* Dados do livro “The Green Book”, de Elizabeth Rogers e Thomas M. Kostigen.