Com os objetivos de elaborar a construção de conceitos, temas e indicadores de sustentabilidade no desenvolvimento imobiliário urbano e apresentar recomendações aos setores privado e público para a promoção de cidades mais sustentáveis no Brasil, o Secovi-SP, em parceria com a Fundação Dom Cabral, elaborou a “Pesquisa de Indicadores de Sustentabilidade no Desenvolvimento Imobiliário Urbano”.

A necessidade era criar material para a analise da sustentabilidade na construção de uma cidade, não apenas de construções isoladas, como já é comum na literatura da área. Os indicadores são sobre como “a cidade e o bairro são construídos em moldes sustentáveis, levando em consideração o trânsito, as enchentes que acontecem, como é o transporte público e a área verde disponível para a população”, explica Ciro Scopel, vice-presidente de sustentabilidade do Secovi-SP.

Ainda segundo Ciro, a intenção é que a pesquisa sirva como “indutora de práticas sustentáveis para a área de planejamento urbano. Queremos criar também um novo relatório para fazer o monitoramento desses dados”.

Ao todo, foram elaborados 174 indicadores, divididos em nove grandes grupos: Construção e Infraestrutura Sustentáveis, Governança, Mobilidade, Moradia, Oportunidades, Planejamento e Ordenamento Territorial, Questões Ambientais, Segurança e Serviços e Equipamentos.

“Nós achamos que o maior desafio é ter um planejamento adequado e uma fiscalização eficiente. A primeira coisa é o planejamento. Raramente você vê uma cidade que tenha um plano diretor organizado, e, quando tem, não é bem cumprido. Esses são dois pilares essenciais”, finaliza Ciro.