Segundo pesquisa da Sociedade Americana de Química, resíduos de tecidos sintéticos estão poluindo os oceanos pelos seus fragmentos que passam direto pelos sistemas de esgoto. Esses resíduos também prejudicam a vida marinha, pois muitas vezes são microscópicos e ingeridos facilmente pelos animais.

Desde 1990 os pesquisadores estão estudando as partículas de plástico e suas possíveis origens, coletando o material em praias próximas s estações de tratamento de água residuais. Eles concluíram que os microplásticos encontrados nas regiões marítimas eram os mesmos que saiam das máquinas de lavar nas cidades. Experimentos demonstram que uma única peça de vestuário pode liberar mais de 1.900 fragmentos por lavagem.

Cerca de dezoito regiões litorâneas dos seis continentes foram analisadas, indicando que quanto mais povoada a cidade, maior era a quantidade de microplásticos. Os pesquisadores falam que viscose, raion, poliéster, acetato, acrílico e nylon são os materiais mais poluentes. Entre a composição química das substâncias encontradas, 3/4 são de poliéster, e o resto é formado por poliamida, polipropileno e acrílico (tecidos sintéticos).