Um novo serviço para diminuir o impacto de grandes construções foi lançado pelo arquiteto Luiz Bacoccini. Para isso, foi comprado um terreno de pouco mais de 20 mil metros quadrados em Morretes, literal do Paraná, sendo que 60% do espaço ainda é preenchido por mata nativa. A área foi dividida em 214 partes, chamadas de quadrículas. Os clientes que realizarem projetos de grande porte com o arquiteto receberão um certificado de proteção de uma dessas quadrículas.

Luiz Bacoccini, idealizador de ideia de compensação de obras de grande porte (Foto: Diego Pisante).

“O Projeto Bacoccini de Preservação é resultado de uma iniciativa interna da Bacoccini Consultoria e Arquitetura, em função de uma questão de consciência. Sabemos o impacto que as construções civis causam no meio ambiente e, esse foi o principal motivo que nos levou a, de uma forma independente, investir nesse projeto de compensação ambiental. A curto, médio e longo prazo, essa iniciativa visa sensibilizar os incorporadores”, diz o arquiteto Luiz Bacoccini.

Os cálculos do Projeto Bacoccini de Preservação apontam que através da preservação de cada uma das 214 quadrículas, considerando a área plantada, deixará de emitir ao longo de dez anos, 300 tCO2 à atmosfera. A área preservada no terreno mantém salva a Mata Atlântica nativa.

“Na realidade, quando lancei esse projeto assumi o compromisso de preservar essa área da devastação. Com isso já posso afirmar que a iniciativa foi um sucesso. No entanto, meu objetivo nunca foi o de atingir os resultados sozinho, sem sensibilizar os parceiros. É por isso que comemoramos cada alvará obtido por nossos clientes, através de um certificado que demonstra que estamos realizando essa compensação ambiental com o apoio de cada um”, explica o arquiteto.

Até julho de 2011, 20 quadrículas foram certificadas. Outra característica notada pela equipe Bacoccini é que cada vez mais as construções realizadas usam características sustentáveis em sua execução. Além disso, o próprio escritório Bacoccini passa por processos para ser mais sustentável. Para isso, foi adotada a seguinte filosofia: redução, reuso e sustentabilidade.