Que tal melhorar a saúde de seus cachorros e ajudar o meio ambiente ao mesmo tempo? É o que ensina o site Cachorro Verde. O projeto começou quando a veterinária Sylvia Angélico estava preocupada com a saúde dos seus cães, que apresentavam algumas doenças recorrentes, perda de pelo, mal hálito e coceiras. Sylvia, que na época estudava veterinária, entrou em contato com as fórmulas e ingredientes usados nas rações e descobriu que muitos deles podem causar alergias e mal-estar nos animais.

Modelos de pratos que podem ser servidos para os animais com alimentação natural (Foto: divulgação Cachorro Verde).

“Então importei livros sobre e “homefeeding” e “rawfeeding” (oferta de dieta crua) para cães e gatos, estudei bastante, e instituí uma versão experimental da dieta para meus cães. Dentro de algumas semanas, já considerava a iniciativa um sucesso: eles amaram o novo cardápio, as coceiras sumiram, as otites da cadelinha nunca mais voltaram, as fezes e o hálito tinham um odor mais discreto e a queda de pelo foi reduzida”, conta Sylvia. Depois disso ela montou o site para mostrar para outras pessoas o benefício de dietas naturais, disponibilizando artigos sobre o tema e receitas que podem ser utilizadas na alimentação dos bichinhos.

Para melhor compreensão, Sylvia compara a alimentação dos animais com a nossa: ninguém consegue viver de maneira saudável comendo apenas alimentos industrializados. O mesmo acontece com os animais, que também devem ter uma alimentação natural.

E agora, como mudar?

Se você já tem um bichinho que é alimentado com ração, a troca de dieta deve ser feita com cuidado e acompanhamento veterinário. Sylvia explica também que a dieta escolhida deve ser adequada para as características do animal, cuidando inclusive de problemas de saúde que ele já pode ter.

“Consulte o médico-veterinário de seu bichinho, e solicite uma avaliação completa da saúde dele. As dietas divulgadas no site Cachorro Verde são indicadas a cães e gatos saudáveis – e devem ser bem compreendidas a fim de serem seguidas direitinho. Dietas com carnes e ossos crus, por exemplo, exigem certos cuidados para prevenir riscos de transmissão de parasitos ou de transtornos gastrintestinais ao animal. Ou seja, se o pet sofre de doença renal, hepática, gastrite etc, uma dieta caseira diferente, com certos acréscimos e restrições poderá ser mais indicada. O responsável pelo animal tem a opção de estudar as modalidades de dietas caseiras balanceadas à disposição, escolher a que melhor se encaixa no seu perfil e, gradativamente, introduzi-la ao pet”, explica Sylvia.

A escolha por dietas mais naturais para seus bichinhos diminuí a produção de uma série de componentes químicos, tanto para a produção das rações (como corantes e conservantes) e substâncias que seriam usadas em remédios necessários para tratamentos. Além disso, a escolha por produtos não industrializados também incentiva a produção local e ajuda a diminuir a poluição de fábricas.