Ter uma pequena horta (individual ou coletiva) em uma cidade grande traz benefícios tanto para a alimentação (que fica mais saudável com ingredientes sem agrotóxicos), e para o meio ambiente, diminuindo o impacto da produção em massa.

Horta urbana na Faculdade Cantareira, São Paulo, inspirou o trabalho da 2ou+ (Foto: divulgação).

Alex Archer é geografo especialista em questões ambientais e um dos criadores da empresa “2ou+”, desenvolvedora de soluções ambientais com experiência em ambientes urbanos. Uma das ações da empresa é o auxílio na criação de hortas urbanas.

“Tenho tentado levar a ideia de cultivar hortas em terraços dos prédios. Estes lugares são geralmente ociosos e com o concreto acumulam calor contribuindo para os efeitos das ‘ilhas de calor’, fenômeno comum em metrópoles. Com as hortas no terraço, além do ganho com a produtividade do alimento, você diminui o efeito de concentração de calor; e ainda temos com o cultivo o sequestro de carbono, já que hortaliças adoram CO2, gás presente em abundância em grandes centros urbanos. Em pesquisas realizadas pela faculdade Cantareira é possível ter uma produtividade melhor na metrópole do que no campo, em virtude da grande concentração de CO2 disponível para as espécies”, explica Alex.

É preciso pouco para montar uma pequena horta em casa. Veja o passo-a-passo de Alex para começar o processo:

Ideia de como fazer uma horta com garrafas PET (Imagem: minhacasaminhacara.com.br).

1. Verifique a disponibilidade de luz. “É fundamental ao menos duas horas diárias de sol para estimular a fotossíntese das plantas”, diz Alex.

2. Escolha espécies adequadas. “Para os iniciantes, o recomendável é utilizar espécies que não exigem muitos cuidados, como manjericão, alecrim, boldo, hortelã, salsa, coentro”, indica Alex. Depois, pode-se partir para o tomate, morangos e beterraba.

3. Crie uma rotina para os cuidados básicos. “Os cuidados básicos são com relação a rega, uma vez por dia, e com a adubação orgânica, sem aditivo químico, para manter a salubridade do alimento. A forma de colher as folhas ou alimento também requer alguns cuidados para manter a planta sadia, sem problemas ou feridas que possibilitem a entrada de pragas”, explica Alex. Esses cuidados podem variar de acordo com a espécie. Para saber exatamente essas necessidades, pergunte para o vendedor das mudas ou sementes.

Para começar, você também pode reaproveitar vasos que você já tem em casa ou montar recipientes com garrafas PET, pneus e outros materiais reaproveitáveis que você tiver em casa.

Além das hortas, a 2ou+ trabalha de maneira articulada com outras ações. Assim, são usadas as técnicas de compostagem para gerar adubo para alimentar a horta, por exemplo. Para conhecer mais sobre a empresa, clique aqui.