Um dos setores da economia que mais prejudicam o meio ambiente é a construção civil. Assim, a arquitetura sustentável é cada vez mais adotada, buscando minimizar o impacto das construções no meio ambiente. A sustentabilidade pode ser planejada tanto para o processo de construção como para o próprio ambiente, que pode ter características que reduzam o uso de recursos naturais.

Projeto utiliza madeira de demolição, uma alternativa de material para decoração de casas (imagem: divulgação).

Ao escolher um arquiteto para executar uma obra, o cliente deve atentar a alguns detalhes para verificar se o trabalho será sustentável ou não. Segundo Chayenne Giorgino, arquiteta e professora do curso técnico em Design de Interiores do CEPDAP (Centro de Educação Profissional de Design, Artes e Profissões), um projeto sustentável deve ter cuidado em contemplar itens e produtos usados na obra que sejam adequados à esse modelo. Cliente e arquiteto devem se preocupar em usar revestimentos, metais sanitários, projeto de iluminação, mobiliário e até objetos de decoração que gerem menos impacto possível.

Para um consumidor com menos recursos para investir em uma obra desse modelo, pode optar por buscar fazer o máximo possível. “Soluções com retorno garantido são na parte de energia e água. Podemos utilizar metais sustentáveis afim de economizar água sem comprometer a composição harmônica dos ambientes. Outra opção é investir na iluminação em LED, proporcionando uma economia significativa na conta de luz”, diz a professora Chayenne.