A empresa iMax começa a oferecer o serviço de organização de eventos sustentáveis e certificados nas cidades de Curitiba, Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília. A certificação é feita de acordo com os parâmetros ISO, além de serem neutralizados em parceria com a Eccaplan (esse processo busca ações que possam neutralizar o impacto ambiental causado pela realização do evento, que recebe também o certificado de evento neutro).

“Evento é uma celebração, um encontro, um momento muito breve por sinal, mas que pode causar grandes impactos sociais e ambientais, positivos e negativos. Eventos corporativos são feitos para valorizar a marca perante os colaboradores, parceiros, clientes, fornecedores, enfim, os envolvidos no negócio. Empresas que seguem ou querem seguir pelo caminho da sustentabilidade devem fazê-lo até na hora de contratar seus fornecedores, inclusive os organizadores de eventos. Esta escolha é um diferencial enorme para a marca”, diz Cristina Conti, responsável pelo setor de eventos corporativos sustentáveis da iMax.

Para Cristina, é de extrema importância que os eventos passem a adotar uma postura mais sustentável, devido principalmente ao seu grande impacto no meio ambiente. “O mercado de eventos não pode ficar de fora das preocupações atuais com a sustentabilidade. Este mercado cresceu muito nos últimos anos, principalmente na região sudeste do Brasil, e bilhões são gastos anualmente. Mas apenas um pouco mais de 1% dos resíduos são destinados corretamente, por exemplo”.

Para um evento ser considerado sustentável, ele deve apresentar as características dos três pilares da sustentabilidade (socialmente responsável, ambientalmente correto e economicamente viável). “Os valores passam pela ética, preocupação com a saúde, segurança e acessibilidade, entre outros. Em um evento sustentável, a preocupação com a ecoeficiência (7Rs) é fundamental. Percebe-se que em um evento sustentável o desenvolvimento do projeto requer uma criatividade muito maior de envolvidos do que nos eventos não sustentáveis, como, por exemplo, na destinação correta de resíduos, envolvimento da cultura local (artesanato, institutos ou ONGs) e sempre mantendo a altíssima qualidade exigida pelo mercado de eventos corporativos”, explica Cristina.

Veja mais informações aqui.