Osvaldo Leonel Júnior, estudante de química, desenvolveu uma maneira de reutilizar chicletes já mascados, que se torna um dos componentes de uma resina. O novo material se chama Ecogoma e pode ser uma das soluções para dar uma destinação correta para esse material.

Osvaldo mostra Ecogoma (Foto: Divulgação).

“Após o processamento da goma e transformação, o produto final tem as mesmas características de outro polímero comercial, podendo ser injetado, laminado ou fazer parte de compostos que necessitem das características do polímero, desta forma sua utilização se torna bastante abrangente”, conta Osvaldo, sobre as possíveis utilizações do material.

Osvaldo, que estuda na Faculdade Integradas Regionais de Avaré, em São Paulo, começou a iniciativa com objetivos acadêmicos (sob orientação dos professores Fernando Lanfredi e Otavio Augusto Martins), mas como também é sócio da empresa Ecological Plásticos, conseguiu colocar em prática a produção do composto. A ação é feita em parceria com a TerraCycle, que, além de ter sugerido a proposta de reutilização, fica responsável pelo processo de logística reversa.

Para ser reutilizado, o material passa primeiro por um processo de triagem, que separa a goma de mascar de outras substâncias. Depois, passa pelos processos de descontaminação química e física. O material é então aditivado, recebendo outras substâncias para formar a resina final. A empresa tem a capacidade de produção de 40 toneladas de Ecogoma por mês.