Acontecem entre os dias 11 e 13 de setembro dois eventos paralelos para discutir a reutilização e a reciclagem de descartes no Brasil: a ExpoSucata (Feira e Congresso Internacional de Negócios da Indústria da Reciclagem, que chega na 7ª edição) e a ExpoLixo (Feira Internacional de Negócios do Mercado de Limpeza Pública, Resíduos Urbanos e Industriais). A necessidade de ampliação desse mercado se deve principalmente à Política de Resíduos Sólidos adotada no país.

No Brasil, são coletadas diariamente 243 mil toneladas de resíduos, o equivalente a 45 mil caminhões de lixo. Entre 2010 e 2011, o aproveitamento de resíduos sólidos cresceu cerca de 70%.

Imagens da ExpoSucata 2011 (Fotos: Divulgação).

Adriano Assi, diretor da EcoBrasil – a empresa que promove os eventos – responde em entrevista um pouco mais sobre as empresas do setor:

Atitude Sustentável: Como as empresas participantes da feira propõem que seja feita a gestão de resíduos urbanos? Qual papel cabe ao setor privado, ao setor público e à população?
Adriano Assi: Há anos os profissionais da reciclagem sabem como aliar desenvolvimento econômico e meio ambiente. Entretanto, e ao mesmo tempo, é comum ouvirmos os mais diferentes discursos, propostas e teorias que não condizem com o dia a dia e a realidade econômica do mercado de reciclagem e afins. O nosso setor ainda carece de pouca articulação, e precisamos nos fortalecer buscando maior diálogo e espaço em órgãos do governo e em discussões da sociedade. Dessa forma, todos precisam adotar uma postura ativa. Nós conhecemos o assunto, e devemos estar à frente de todo e qualquer debate que envolva resíduos sólidos.

Atitude Sustentável: Como a Política Nacional de Resíduos Sólidos altera a maneira com que a gestão de resíduos era feita anteriormente e como as empresas devem se adaptar para esse novo modelo?
Adriano Assi: A política apresenta planos de resíduos sólidos em municípios, além de estabelecer a prática da logística reversa, que determina de quem é a responsabilidade de produtos e embalagens descartadas. Essa logística propõe estratégias para fazer com que, em termos claros, o lixo reciclável retorne ao ciclo produtivo como insumo, economizando recursos naturais e promovendo um descarte correto. Entre outros pontos interessantes estabelecidos, fica proibido no artigo 47 o lançamento in natura de dejetos a céu aberto. Isso, aliado ao artigo 54 da Lei estabelece o final dos lixões até 2014.  A PNRS inclusive fez com que 21 ramos de reciclagem avançassem na coleta de resíduos, entre 2007 e 2011. Para a Exposucata, é uma chance de aquecer mais o mercado, que precisa se adaptar e produzir ainda mais.

Adriano Assi (Foto: Divulgação).

Atitude Sustentável: Apenas 19,5% dos municípios brasileiros praticam a coleta seletiva. Como as empresas se portam diante da possibilidade de crescimento nesse mercado?
Adriano Assi: Realmente o número é baixo, mas existe progresso gradual, e existe um volume de lixo muito grande coletado diariamente. São 243 mil toneladas de resíduos todos os dias, o equivalente a 45 mil caminhões. Ou seja, há um grande potencial para os negócios do lixo e reciclagem no Brasil. O fato é que entre 2010 e 2011 o aproveitamento de resíduos sólidos cresceu cerca de 70%, e o número de empresas que passaram a monitorar os resíduos em processos de produção subiu de 81,3% para 94,9%, já a reutilização de materiais passou de 31,3% para 69,2%. Quando são comparados números sobre a coleta seletiva nas cidades do Brasil, o cenário também é positivo: entre 2000 e 2008 o número de municípios que praticam a coleta dobrou. Materiais como sucata eletrônica e resíduos de construção e demolição são os que registraram maiores altas em políticas de tratamento de resíduos sólidos. O Brasil joga fora sete milhões de televisores e 5,5 milhões de computadores por ano. Ainda em 2010, 31 milhões de toneladas de lixo vieram de construções e de demolições.

Outros dois eventos acontecem também de maneira paralela: o MercoApara, voltado para a reciclagem de papel, e a Reciclaplast, feira especializada em reciclagem de plásticos.

O evento acontece entre os dias 11 e 13 de setembro, das 13h às 20h (exposição) e das 09h30 às 18h (congresso), no Centro de Exposições Imigrantes (Rodovia dos Imigrantes, km 1,5, São Paulo). Veja mais informações nos sites da ExpoSucata, ExpoLixo, MercoApara e Reciclaplast.