Empreendimentos que buscam certificação sustentável no mercado normalmente optam por utilizar sistemas de produção de energia solar para melhorar a eficiência energética da construção. Duas certificações importantes apontam esse sistema como parte de uma construção mais sustentável: a LEED (Leadership in Energy and Environmental Design) e AQUA (Alta Qualidade Ambiental).

Painéis fotovoltaicos instalados em telhado de residência (Foto: Divulgação/Neosolar).

Segundo Raphael Pintão, Diretor da empresa Neosolar Energia, os sistemas de energia solar são mais indicados para produção de energia em pequena escala. “Apesar de existirem usinas fotovoltaicas capazes de abastecer cidades inteiras, o alto investimento inicial torna a energia solar pouco competitiva para a geração centralizada e em maior escala, se comparada com outras fontes de energia. No entanto, a energia solar é a única que pode ser gerada no local de consumo, praticamente em qualquer lugar. Essa é uma grande vantagem competitiva, pois os sistemas para auto-consumo, além de eliminar perdas de transmissão, reduzem os intermediários entre a geração e o consumo, pois o próprio consumidor é gerador da energia que utiliza”. Além disso, Raphael comenta também que o auto-consumo elimina também o custo com impostos e taxas cobradas dos consumidores.

Ainda assim, Raphael explica que a melhor maneira de ter eficiência energética em uma casa ainda é a economia. “ Talvez a maior fonte de energia ainda pouco explorada pelo homem seja a própria redução do consumo. Se reduzirmos o consumo dos aparelhos elétricos, precisamos de menor geração e isso tem o mesmo efeito que produzir mais energia”. Nesse processo, é importante usar também produtos com maior eficiência energética, como lâmpadas LED.

Entenda como funciona a energia solar

Os painéis solares geram energia elétrica através de células fotovoltaicas produzidas com  silício – minério muito utilizado na indústria de componentes eletrônicos – que transforma a radiação solar em energia elétrica. É o chamado “efeito fotovoltaico”.

Placas fotovoltaicas usadas em uma garagem (Foto: Divulgação/Neosolar).

O efeito fotovoltaico acontece quando a luz solar, através de seus fótons, é absorvida pela célula fotovoltaica. A energia dos fótons da luz é transferida para os elétrons que então ganham a capacidade de movimentar-se. O movimento dos elétrons, por sua vez, gera a corrente elétrica.

Raphael comenta ainda que os sistemas podem ser instalados em qualquer lugar em que haja incidência de luz solar. Além disso, não é necessário produzir sempre toda a energia consumida – é possível usar parte da produção interna e suprir faltas com a energia elétrica normal.

Sobre o tempo de instalação de um sistema, Raphael explica: “Depende do porte do sistema e condições locais. Em uma casa, a instalação geralmente é feita em um ou dois dias. Já em um sistema maior, como em um shopping center, a instalação pode levar de uma semana a um mês”.