Segundo anunciado em setembro pela Presidente Dilma Rousseff, a população brasileira poderá produzir, a partir de dezembro, energia em sua própria casa ou comércio e poderão ter suas tarifas de energia reduzidas. A Resolução Normativa (RN) 482 regulamenta essa questão e exige que as concessionárias adequem seus medidores a um modelo que permita que a energia gerada e não consumida no local possa ser enviada à rede para consumo em outro ponto e gerar créditos para o consumidor na próxima fatura.

Para que a compensação aconteça, é necessário que o consumidor troque seu medidor de energia convencional para um medidor bidirecional, que registra a energia consumida e a injetada na rede. A energia que for injetada na rede será convertida em créditos para o consumidor.

O número de placas que devem ser instaladas depende do consumo de cada casa ou estabelecimento (Foto: divulgação Neosolar).

Um dos formatos para gerar energia é o udo de um sistema fotovoltaico, que utiliza a energia solar. O sistema completo é composto por um painel solar, que responsável por captar a luz solar e os inversores, que transformam a energia elétrica vinda dos painéis em corrente alternada para ser usada na rede domésticas. Uma das empresas responsáveis por montar esse sistema no Brasil é a Neosolar Energia.