O Green Building Council Brasil (GBC Brasil) e a Reed Exhibitions Alcantara Machado, organizadora da 4ª Conferência Internacional & Expo Greenbuilding Brasil, em conjunto com a Ernst&Young, apresentaram um levantamento inédito que compreende dados sobre a movimentação econômica da construção sustentável no País.

O estudo destaca a participação do segmento de Edificações sustentáveis no PIB nacional – que vem aumentando consideravelmente ao longo dos últimos três anos – e chegou a marca de R$ 22 bilhões em 2012. O estudo aponta um aumento das construções na composição do PIB brasileiro de Edificações: em 2010, os “prédios verdes” não ultrapassavam 3% dessa rubrica, um percentual que dobrou no ano seguinte e chegou a 9% em 2012. As perspectivas apontadas no estudo sinalizam expectativas positivas para o maior evento do setor no Brasil, que acontece de 27 a 29 de Agosto, no Expo Center Norte, em São Paulo.

Para Luiz Iamamoto, gerente sênior da EY (antiga Ernst & Young), a busca pela certificação LEED está sendo cada vez mais segmentada (escolas, hospitais, estádios, edificações comerciais etc.), e até fundos imobiliários têm colocado como fator primordial a certificação LEED como critério para quem vai fazer este tipo de investimento, o que vem impulsionando o mercado de construções verdes.

Apesar do desempenho errático da economia nos últimos seis anos, todos os segmentos da construção apresentaram taxas elevadas de crescimento entre 2007 e 2010. O segmento de Edificações foi um dos destaques, com o PIB passando de R$ 139 bilhões, em 2010, para R$ 163 bilhões, no ano passado.

O diretor gerente do Green Building Council Brasil, Felipe Faria, ressaltou que as edificações que buscam os diferenciais de certificações internacionais como o LEED, vem apresentando valorização por metro quadrado e diferenciação competitiva considerável frente a velocidade de venda destas edificações, consequentemente temos a diminuição no risco destes investimentos. Felipe comentou durante a coletiva que o Brasil ocupa o 4º lugar no ranking mundial de edificações que buscam a certificação internacional LEED de construções sustentáveis, e logo deverá alcançar a terceira posição, desbancando os Emirados Árabes e ficando atrás somente dos EUA e China.

“A certificação LEED está presente em 143 países diferentes. No Brasil, o Sudeste ainda concentra o maior número de empreendimentos certificados e registrados que buscam a certificação, mas o Nordeste do País também está se destacando, a exemplo do estado do Ceará, que vem desenvolvendo projetos no segmento residencial, que tem se mostrado uma tendência para os próximos anos. O movimento da construção sustentável vem fortemente contribuindo na elevação do padrão técnico do setor, onde soluções focadas em eficiência e mitigação de impactos sócio ambientais ganham destaque, auxiliando investimentos em estudo e inovação, além de destacar profissionais e empresas engajados”, complementou.

Para Liliane Bortoluci, diretora da ExpoGBC, a Copa das Confederações e a Copa do Mundo de 2014 estão impulsionando o mercado de construções sustentáveis no Brasil e isto se reflete no crescimento exponencial do evento. “A Greenbuilding Brasil já se consolidou como o maior evento da construção sustentável na América Latina e este ano estamos superando as edições anteriores em vários aspectos – inauguramos a primeira edição da Expo com apenas 39 empresas, e hoje quase triplicamos este número chegando a marca de 103 expositores, o que explica nossa mudança para o Expo Center Norte, com uma estrutura maior para receber compradores e visitantes”, comenta Liliane. Os organizadores esperam receber cerca de 1600 congressistas durante os três dias do evento, para as sessões plenárias e técnicas da Conferência, que reúne 120 especialistas do Brasil e oriundos de países como Estados Unidos, Noruega e Espanha.

O estudo está disponível na íntegra em www.ey.com.br/edificiosustentavel

Greenbuilding Brasil – Conferência Internacional & Expo
Data: De 27 a 29 de agosto de 2013 | 30 de Agosto – Visitas Técnicas
Local: Expo Center Norte, São Paulo
Horário: Exposição: 10h às 19h
Conferência: 9h às 18h
Visitas: 8h às 13h