O método construtivo PanHouse, trazido ao Brasil exclusivamente pela LuxTech Internacional, empresa especializada em construções com painéis isolantes (térmicos, acústicos e antichamas), chega ao mercado com um modelo inovador para construção de casas. Seu processo de edificação leva no máximo 15 dias, baseado em um formato construtivo desenvolvido, certificado e homologado na Itália pela companhia Pan Urania Spa. O projeto oferece segurança, agilidade e preços reduzidos na comparação com as obras tradicionais.

Processo construtivo foi desenvolvido na Itália (Imagem: Divulgação)

Nesse novo modelo, o processo construtivo é totalmente limpo, sem gerar resíduos. “O sistema de placas é montado incluindo paredes, laje e cobertura, e a obra fica pronta sem deixar a sujeira tradicional, como de areia ou de cimento”, afirma Mauro Gil Meger, diretor geral da LuxTech Internacional. Além disso, a constituição das placas, de poliestireno ou lã de rocha (proveniente de rochas vulcânicas), é ambientalmente correta. “Todo o material usado é reciclável”, explica.

Tecnologia garante isolamento térmico e acústico (Imagem: Divulgação)

O Sistema de placas é resistente à umidade, ao fogo e ao impacto, com certificação pela Universidade de Florença contra terremotos e ventos de até 110 km/h. Por se basear em placas, sustentadas por uma estrutura de aço, há possibilidade de diversas soluções de divisão interna em três modelos padrões de residências (47 m2, 77 m2 ou 108 m2) e em projetos específicos e personalizados apresentados pelos clientes. “A tecnologia garante isolamento acústico e térmico”, destaca Meger.O novo modelo reduz o custo das casas. “O sistema construtivo a seco PanHouse traz grande economia e praticidade quando comparado a outros modelos, especialmente os tradicionais”, ressalta. Além da redução dos valores com insumos, o menor tempo de uso da mão de obra interfere diretamente no valor total da residência. Para ter a casa pronta em 15 dias, basta apresentar um terreno em condições adequadas para a instalação.

Residências são certificadas pela Universidade de Florença (Imagem: Divulgação)

Acabamentos

Os elementos construtivos deste sistema – como, por exemplo, as paredes – podem ser personalizados como nas residências convencionais. É possível optar por diversos tipos de revestimentos, desde cerâmicos até papéis de parede. Os padrões de louças, metais e pisos também são definidos a critério do consumidor. O modelo padrão é entregue com esquadrias/janelas em PVC; portas internas, em madeira; e externas, em alumínio. “Todo o acabamento pode ser personalizado, de acordo com as necessidades e exigências dos consumidores”, finaliza Meger.