Durante a produção tradicional do tijolo, há um grande impacto ambiental devido ao seu cozimento e liberação de CO2. Estima-se que que 3,2 trilhões de unidades saiam anualmente das fábricas ao redor do mundo e, de acordo com a Carbon War Room, 800 milhões de toneladas de carbono são emitidas.

Ginger Dosier, que trabalha para a Biomason, desenvolveu um novo método: ao invés de queimá-los, ela os cultiva. A fórmula é essa e resulta em um material extremamente durável e sólido:

Areia + Solução líquida de bactérias (que possui também fontes de nitrogênio, cálcio e água para alimentá-las) = cristalização

A Biomason é finalista do Postcode Lottery Green Challenge 2013.
Confira mas informações sobre os tijolos cultivados aqui!