A campanha Disputa de Casas, realizada na cidade de São Roque chegou ao fim. Promovida pela Sabesp, Brastemp e Finish e criada pela agência Sagarana Comunicação, a ação alcançou um resultado muito acima do esperado: 780 mil litros de água economizados em dois meses, uma média geral de 30% de economia em relação ao consumo de 2012.

A ação é pioneira no Brasil e foi desenvolvida para estimular os moradores de residências na utilização água de maneira consciente, por meio da reeducação de hábitos de consumo. Noventa casas participaram da competição e, juntas, economizaram o equivalente a quase 80 caminhões-pipa, água suficiente para suprir o consumo de todos os participantes por 2,5 anos.

A grande maioria dos inscritos (81%) conseguiu diminuir suas médias de consumo e, por isso, foram premiados com lava-louças Brastemp e detergentes Finish por um ano, cedidos pelos respectivos patrocinadores da campanha. As lava-louças foram entregues aos participantes no início da competição e, juntamente ao trabalho de reeducação, foram indispensáveis para o alcance do resultado final.

“Os prêmios, além de servirem de motivação, foram aliados importantes para alcance do resultado. Foi fácil perceber, e os números também provam, que o uso inteligente da água, associado às novas tecnologias, contribuem com o meio ambiente. Consegui economizar água, dinheiro e tempo sem abrir mão da higiene. A iniciativa valeu a pena”, disse Sandra Rita Tagliassachi, primeira colocada na competição, com uma economia média de 74% (27 mi litros) em relação ao consumo registrado nos meses de julho e agosto de 2012 e 2013.

A próxima cidade escolhida para sediar a campanha, em 2014, é a capital paulista.

A Sagarana prepara também, para o próximo ano, a Disputa de Colégios, que será implementada em 100 colégios de todo o estado de São Paulo e alcançará 50 mil alunos.

Mecânica da disputa

Os moradores de São Roque puderam se inscrever para participar da Disputa de Casas pelo site entre 01 a 31 de maio. Além de receberem as lava-louças Brastemp em casa já no início da competição, os participantes passaram por um processo completo de reeducação. Foram submetidos a workshops e eventos educativos e receberam cartilhas e adesivos com informações motivacionais que mostravam como pequenas mudanças em suas rotinas poderiam economizar água e, consequentemente, tempo e dinheiro. Além disso, os participantes receberam mensalmente a visita dos promotores da campanha, que os ajudaram na manutenção dos novos hábitos de consumo. Para chegar ao resultado final foram feitas medições periódicas das casas participantes nos meses de julho e agosto de 2013 e comparado com o mesmo período de 2012.

Tecnologia que faz a diferença

A lava-louças foi escolhida como premiação por ser um utensílio economizador que pode diminuir o consumo de água em até 6 vezes se comparado a lavagem manual. Vale lembrar ainda que a cozinha é o segundo ambiente da casa com maior consumo de água (o equivalente a 10%), por isso o uso da lavadora de louça com tecnologia economizadora pode ser fundamental para que a redução do desperdício realmente aconteça.

Um estudo da Universidade de Bonn, na Alemanha, mostrou que a reeducação de hábitos, somada às novas tecnologias, pode diminuir o consumo de água de uma residência em até 80%. Segundo a pesquisa, são necessários cerca de 100 litros de água para lavar 140 peças de louça manualmente, já em uma lava-louças gasta-se apenas 15 litros. Levando em consideração o consumo médio de água gasto para a lavagem diária de louças, em um ano seria possível economizar, somente com este eletrodoméstico, em média 74 mil litros, o suficiente para abastecer mais de sete caminhões pipa.

“As novas tecnologias são indispensáveis para aqueles que buscam economia de água e qualidade de vida. As lava-louças, por exemplo, economizam cerca de 300 horas de trabalho manual por ano para seu usuário – cerca de 13 dias por ano. Além disso, oferecerem uma lavagem mais eficiente, higienizando as louças por conta da água quente, que chega a cerca de 70 graus”, explica Armando Valle, vice-presidente sustentabilidade da Whirlpool Latin America.