O beneficio do IPTU Verde, para os proprietários que adotem medidas sustentáveis em seus imóveis, vem sendo adotado por diversas cidades no estado de São Paulo e, a cada ano, a iniciativa tem se espalhado para outras cidades do Brasil inteiro.

Uma das primeiras cidades brasileiras a adotar o IPTU Verde, foi Guarulhos, que após ter sido aprovada a Lei municipal 6793/2010, já no ano de 2011, entrou em vigor. Os incentivos fiscais previstos na Lei compõem um conjunto de descontos, onde destacamos os principais que são:

Acessibilidade – quem adaptar sua calçada para trânsito livre e seguro de pedestres e cadeirantes, mantendo de1 a1,5 metro para circulação, terá desconto de até 5% no valor do IPTU;
Arborização – os imóveis com uma dou mais árvores terão desconto de até 2%, no valor anual do IPTU;
Áreas permeáveis – os imóveis horizontais com jardins ou gramados que permitam a absorção das águas das chuvas terão desconto de 2%, e os condomínios terão desconto de até 1%;
Sistema de captação de água – 3% de desconto;
Sistema de reuso de água – 3% de desconto;
Sistema de aquecimento hidráulico solar – 3% de desconto;
Construções com materiais sustentáveis – 3% de desconto;
Utilização de energia eólica – 5% de desconto;
Separação de resíduos sólidos (exclusivo para condomínios horizontais ou verticais que comprovadamente destinem sua coleta para reciclagem) -5% desconto;

Cada medida ambiental implantada e mantida garante ao proprietário do imóvel desconto de IPTU durante cinco anos consecutivos, depois cessa o beneficio. Para obtenção inicial dos descontos é necessário comprovação de duas ou mais medidas implantadas na propriedade.

As empresas do ramo imobiliário apoiam plenamente a iniciativa. A tendência é que a evolução tecnológica tornem o respeito ao meio ambiente cada vez mais frequentes, e a adoção dessas medidas com certeza servirão de estímulo para que o consumidor aposte em empreendimentos ambientalmente responsáveis.

Em principio, adotar medidas sustentáveis, requer altos investimentos, pois os produtos ainda tem o preço elevado, entretanto os custos tendem a se diluir com o tempo através da economia na conta de água e luz. A expectativa é que os produtos tornem-se mais acessíveis ao consumidor a partir do desenvolvimento de novas tecnologias, foi o que aconteceu na Europa e Japão, por exemplo, com a maior conscientização da população nas práticas sustentáveis, os produtos antes muito caros, declinaram com a maior demanda. (via: Prefeitura de Guarulhos/Coletivo verde)