O Instituto para o Desenvolvimento de Energias Alternativas na América Latina, de Florianópolis, assumiu nesta sexta-feira, 29 de novembro, o projeto “50 telhados”, que tem como objetivo ampliar o número de sistemas de eletricidade solar instalados no país. A meta do projeto é instalar, no mínimo, 50 telhados solares, em casas e pequenas empresas, em cada cidade participante até 2015. O Ideal espera ter 20 cidades brasileiras envolvidas no projeto, o que somaria um total de mil telhados solares. O “50 telhados” foi criado pela empresa mineira Econova que passou a responsabilidade para o Ideal em cerimônia durante a Feira Internacional de Energias Renováveis – Renex 2013.

As 50 unidades de micro e minigeração fotovoltaica conectadas à rede de distribuição devem ser capazes de gerar cerca de 130 MWh/ano. A quantidade de construções com o sistema pode ser menor, caso se chegue a 100 kW de potência instalada. A execução local do projeto será feita por empresas especializadas na instalação de sistemas de geração fotovoltaica, sob a coordenação do Ideal. Elas serão responsáveis por alcançar a meta em cada cidade participante.

O intuito é trazer um incentivo a mais para as empresas buscarem novos clientes e despertar o interesse de consumidores para a eletricidade solar. Para o presidente do Ideal, Mauro Passos, será um desafio o Ideal assumir o projeto de sucesso:

“O projeto “50 telhados” é uma iniciativa exitosa, que trouxe visibilidade para a energia solar e ajudou a abrir mercado para essa fonte limpa e renovável de se produzir energia. Para nós do Ideal, acolher o projeto é um reconhecimento ao nosso trabalho e um desafio que assumimos com muito prazer”, afirma Passos.

As empresas participantes terão sua imagem associada ao “50 telhados”, que será divulgado pelo Instituto Ideal em seus canais de comunicação, com o público em geral, e em eventos. As empresas interessadas em aderir ao projeto devem entrar em contato com o Ideal pelo email info@institutoideal.org. Órgãos públicos, universidades, associações comerciais e industriais e bancos também podem se tornar apoiadores e contribuir para a disseminação da ideia.

O projeto tem o apoio da Cooperação Alemã para o Desenvolvimento Sustentável, por meio da GIZ.

A primeira cidade contemplada pelo “50 telhados’ foi Uberlândia, que já conseguiu bater a meta de potência instalada para o ano de 2013. A implementação do projeto na cidade mineira foi finalista do Prêmio Sebrae Minas de Práticas Sustentáveis deste ano. Com o apoio de empresas do setor, a proposta já se estendeu a Belo Horizonte (MG), Recife (PE), Goiânia (GO), Natal (RN), Fortaleza (CE) e Campinas (SP). (via Ambiente Energia)