São Cristóvão, Rio de Janeiro (Foto: Divulgação)

Os jardins verticais são conhecidos por possibilitar o cultivo de plantas e hortaliças em pequenos espaços. Mas, além de embelezar varandas e sacadas, têm se revelado uma solução para inserir o verde nos centros urbanos. Prédios comerciais estão, cada vez mais, aderindo as ecoparedes.

As paredes verdes aumentam a biodiversidade na cidade e ao mesmo tempo proporcionam a melhoria no consumo de energia dos edifícios, já que reduzem a temperatura interna. Segundo o engenheiro agrônomo João Manuel Feijó, da Ecotelhado, também traz conforto acústico e colabora para a diminuição dos efeitos da emissão de carbono, atenuante da poluição do ar. “Assim como o telhado verde, os jardins verticais são fundamentais para a cidade”, diz.

É fácil montagem e não exige muita manutenção. Em uma fábrica de São Cristóvão, no Rio de Janeiro, a ecoparede preenche um espaço de 15 m². O Jardim é composto por módulos que são encaixados verticalmente junto à parede e utiliza um sistema semi-hidropônico para a manutenção da vegetação. O projeto buscou a redução de temperatura no local.

Vila Olímpia, São Paulo (Foto: Divulgação)

Em São Paulo, na Vila Olímpia, um muro de concreto na parte interna de um prédio deu lugar a um lindo jardim vertical de 90 m². O edifício apostou nessa tendência de paisagismo e trouxe o verde para seu espaço comercial.

Para construções que queiram adotar o telhado verde, a ideia de instalar as paredes é facilitada. “O telhado capta água da chuva e reutiliza em seguida para irrigar a ecoparede”, finaliza.