Para aumentar a oferta de água é necessário somar:  Educação Ambiental,  despoluição dos mananciais, mais projetos para aumentar a oferta, além de um programa inteligente de redução de perdas no abastecimento.

Hoje, mais de 32 bilhões de m³ de água potável ainda são perdidos em vazamentos nos sistemas mundiais!  Cerca de 16 bilhões de m³ são entregues a usuários sem faturamento que são os volumes disponibilizados nas áreas de ocupações irregulares.

Do total da água produzida no Brasil, 40% é perdido ao longo do processo de distribuição. Em São Paulo, a média de perdas já está em torno de 24,7% isto sem contar a  água que vai para áreas irregulares e que não são contabilizadas.

Leia a seguir com exclusividade para o Atitude Sustentável:

1. O que é um Sistema Inteligente de Água?

CAS Tecnologia: Tecnologia que tem a ver com medição em tempo real das perdas na distribuição e também de todas as outras etapas do fluxo da água. Consiste em uma rede inteligente,  que faz medições com maior precisão e rapidez através da captura e  gerenciamento de dados,  identificando vazamentos e irregularidades.

2. O quanto poderemos economizar  com a utilização de um  sistema SmartWater?

CAS Tecnologia: Temos exemplos de cidades, como Barrie, no Canadá, que passou a economizar cerca de US$ 1 milhão por ano após a implantação do sistema. Apesar de ainda não existir um resultado histórico no Brasil, estima-se que entre as perdas  poderá haver uma recuperação de mais de 50%.

3. O que muda para o consumidor final com a aplicação deste sistema?

CAS Tecnologia:  Sofrerá menos com problemas de abastecimento e poderá saber exatamente quanto e como consome e consequentemente, quanto isso afeta seu orçamento.

4. Como estes dados, seu monitoramento e gestão podem ajudar? Haverá algum castigo ou multa para quem desperdiçar água? Como será feito este alerta, visto que o reconhecimento será em tempo real?

CAS Tecnologia: Como primeiro benefício, ações de combate a vazamentos, abastecimento, fraudes e desperdícios, podem ser imediatas. As informações que passam pelos medidores – do sistema de distribuição da concessionária e das unidades consumidoras -  serão monitoradas em tempo real, de forma integrada e analítica. Os alertas podem ser configurados conforme o comportamento de cada região ou até mesmo de cada unidade consumidora. A análise de consumo aprimora uma previsão de demanda para os próximos períodos, o que é fundamental no planejamento de longo prazo.

5. Como o Smart Water pretende aumentar a eficiência do sistema de distribuição de água?

CAS Tecnologia: Com a possibilidade de monitorar as informações de produção e fluxo de água em todas as etapas – captação, tratamento, armazenamento e distribuição – e com os dados de consumo por região, por período de tempo e por unidade consumidora, o SmartWater atuará diretamente e com curto tempo de resposta, em todos os pontos da rede, proporcionando benefícios para as concessionárias e para os clientes.

6. O controle sobre a água que é um bem tão precioso tem a ver com poder e com decisões políticas. Como o sistema poderá auxiliar democraticamente nestas decisões?

CAS Tecnologia: O SmartWater tem a ver, acima de tudo, com decisões estratégicas sobre o gerenciamento dos recursos hídricos. Recursos esses que são primordiais tanto na captação e abastecimento de água como também no mercado brasileiro de energia, visto que a matriz energética do Brasil é essencialmente composta de hidrelétricas. A melhor forma de tomar decisões democráticas é basear-se na disponibilidade, na quantidade e na qualidade das informações a respeito de todo o sistema.

Atitude Entrevistou: Octávio Brasil – gerente de desenvolvimento de negócios da CAS Tecnologia.

Foto:Opersan