Por The New York Times

Cidade de Zermatt e ao fundo a montanha Matterhorn.

Cidade de Zermatt e ao fundo a montanha Matterhorn.

Os alpes suíços são famosos, porém, nenhum impõe tanto respeito aos alpinistas quanto a montanha Matterhorn. A montanha conta com aproximados 4.477 metros de altura e fica na fronteira da Suíça com a Itália.

Mas por quê falar de um alpe suíço? Porque atitudes da comunidade local irão preservar da montanha e ajudá-la a manter sua beleza e benefícios para a cidade.
A cabana Hörnli, situada nos pés da Matterhorn, será fechada e passará por um projeto de revitalização sustentável. Um dos problemas são os dejetos humanos deixados na cabana que estão atrapalhando  o abastecimento de água da montanha. Depois de revitalizada, a cabana Hörnli contará com 130 camas (40 a menos do que conta atualmente), placas solares e gestão de resíduos eco-amigáveis. O camping que antes era permitido nos arredores da cabana, agora será proibido. A expectativa é que haja uma redução de quase 1.000 alpinistas por ano.

Em entrevista ao The New York Times, Benedikt Perren, chefe da Associação dos Guias da Montanha Zermatt (onde a Matterhorn fica localizada), afirmou que com menos pessoas tudo será melhor. “Antes havia muito estresse, estresse sobre a montanha e sobre os guias. [...] Eu acho que essa montanha famosa precisa ser regulamentada! Com menos pessoas, tudo é melhor. É seguro, as pessoas terão uma ótima experiência e será melhor para os guias e para a montanha”, afirmou Perren.