color-417694_640No dia 6 de junho, o Prolata Reciclagem inaugurou seu primeiro ponto de entrega voluntária (PEV) de latas de aço pós-consumo, em uma das lojas da rede de varejo de materiais de construção C&C. Localizada na Marginal Tietê, no bairro da Barra Funda (Zona Oeste de São Paulo), a loja foi escolhida para iniciar o processo de implantação de PEVs por ser referência em sustentabilidade.

Ali, os consumidores poderão entregar latas vazias de tintas e também de outros produtos, que serão classificadas, separadas e posteriormente enviadas para a siderúrgica parceira do projeto, que as reutilizará como matéria-prima em seu processo de produção de novas chapas de aço.

Em breve, o PEV passará também a recolher e acondicionar as sobras de tintas imobiliárias eventualmente existentes nas embalagens. Sua recuperação e reaproveitamento serão feitos em parceria com empresas especializadas.

“A implantação dos PEVs é parte de nosso trabalho voltado para facilitar a coleta e a destinação correta das embalagens de aço pós-consumo, que são 100% recicláveis e têm forte demanda no mercado. E está alinhada à proposta apresentada pela ABEAÇO (Associação Brasileira de Embalagem de Aço) e pela ABRAFATI (Associação Brasileira dos Fabricantes de Tintas) para o atendimento às exigências da Política Nacional de Resíduos Sólidos”, afirma Thais Fagury, gerente-executiva do Prolata e também da ABEAÇO.

Este ano, outros 12 PEVs deverão entrar em operação, em diferentes pontos do País. Esse trabalho desenvolvido pelo Prolata faz parte de um planejamento mais amplo para estabelecer estruturas adequadas para lidar com as embalagens de aço pós-consumo e promover a sua reciclagem. Uma das ações bem sucedidas nessa área foi a criação do Centro Modelo Prolata Reciclagem, localizado no bairro de Pirituba, em São Paulo, que está em funcionamento há mais de um ano, com capacidade de recebimento de grande quantidade de sucata metálica. Mais recentemente, o programa Prolata expandiu seu alcance com a incorporação de 50 cooperativas de catadores, em 12 capitais brasileiras (as cidades-sede da Copa). Essas cooperativas recebem apoio técnico para desenvolver as suas atividades e treinamento em melhores práticas da atividade de coleta e armazenamento das embalagens de aço. Juntamente com as melhorias na operação das cooperativas, estão sendo buscadas formas de aumentar a renda obtida pelos seus membros, o que já vem acontecendo em função do acordo firmado com a siderúrgica Gerdau, que se compromete a comprar todo o aço coletado por elas por um valor acima do mercado.

“Estamos trabalhando para que os consumidores contem com mais opções para levar suas embalagens de aço pós-consumo. Esse primeiro PEV e os que serão implantados em breve se somam ao Centro Modelo Prolata e às cooperativas parceiras do programa, fortalecendo ainda mais a iniciativa. Queremos ser os facilitadores no processo de logística reversa”, explica Juliana Zellauy Feres, gerente de Sustentabilidade da ABRAFATI.

O que é o Prolata Reciclagem?

O Prolata Reciclagem é uma instituição sem fins lucrativos, formada por empresas do setor de embalagens de aço, contando com o apoio e a expertise técnica da ABEAÇO (Associação Brasileira de Embalagem de Aço) e da ABRAFATI (Associação Brasileira dos Fabricantes de Tintas).

Seu principal objetivo é estimular a coleta e a reciclagem de latas de aço pós-consumo no Brasil.