Ervas do bem

Por daniela meira às 14h45 de 12/04/2011

Você tem xícaras lascadas e não sabe o que fazer com elas? Ou você ainda guarda aquela panela ou bule de barro e não quer se desfazer pois ganhou de presente de alguém importante? Sabia que as ervas ficam lindas nestes recipientes, na cozinha ou na área de serviço? O importante é que as mudas recebam luz do sol adequada, para que as folhas não murchem.

As ervas são facilmente cultiváveis. Não necessitam de muita atenção e o mais importante… elas são totalmente orgânicas!

Faça assim: coloque uma camada de pedras pequenas ou cascalho no fundo da panela, bule ou xícara, desde que estejam furados para funcionar como dreno. Depois complete com terra e plante a erva que desejar.

Ervas aromáticas mantêm a cozinha com um perfume diferente de frescura além de poderem ser consumidas como tempero daquela massa ou relaxante naquele chá de final de tarde.

Para acabar com as pragas e ainda assim continuar com sua horta orgânica, lave as plantas em água corrente ou pulverize as ervas com uma mistura de água e detergente, na proporção de uma colher de chá para cada xícara de água, e, depois, enxágüe-as bem. Outra maneira de manter as pragas afastadas é colocar casca de ovos triturada, diretamente na terra, em volta das plantinhas.

Agora não tem mais desculpa, não é mesmo? Aproveite o clima favorável e comece logo! Bom cultivo!

Atitudes legais nas férias

Por daniela meira às 12h08 de 27/01/2011

Ainda descansando? Mesmo que você não esteja na sua cidade, na praia ou campo, curtindo a família e amigos, as atitudes sustentáveis devem acompanhar seu destino, seja lá onde estiver. Não é porque não é sua cidade que você não deva ter os mesmos cuidados, não é? Lembre-se: o planeta continua sendo o mesmo onde quer que você esteja!!…

Com as férias costumamos comer em restaurantes e bares e nem sempre podemos escolher bem os lugares para fazer uma gostosa refeição. Mas quem puder escolher, prefira consumir produtos locais e da estação pois eles não precisam ser transportados a longa distância para chegar até você e, por isso, a emissão de carbono e de poluição é mínima.

Lembra do cardápio 0 km adotado por vários restaurantes onde eles servem apenas pratos feitos com ingredientes provenientes de produtores da vizinhança? Esses restaurantes, mais comuns na Europa, preferem comprar os peixes, legumes, carnes, frutas, dos produtores locais. Isso é feito para não ficarem gastando combustível a procura de todos esses produtos. Além disso eles valorizam o produtor da redondeza (raio de 150 km), conseguem melhores preços, produtos fresquinhos e fidelidade do fornecedor.

Você já deve ter assitido a programas de televisão de gastronomia, onde chefes de cozinha, pegam sua lambreta e vão comprar os produtos para fazer no almoço. Os chefes mostram que compram os ingredientes de produtores que eles sabem o nome, pegam os produtos fresquinhos e ainda levam embalados em sacolas de papelão! E por que nós não temos este costume? Em cidades do interior esta prática também não é comum. As pessoas ainda estão habituadas a pegar o carro para ir a qualquer lugar, mesmo que sejam caminhos curtos, para mostrar o carro? Por que dá status?

Se você estiver no campo ou praia talvez não exista uma placa no restaurante ou bar, dizendo que “este estabelecimento tem práticas sustentáveis, como na Itália, mas você pode tentar comprar as frutas, os legumes e outros alimentos para o lanche de casa de algum produtor rural, que more na cidade, onde você estiver…

Ah, e ao fazer compras, leve sua própria sacola, de pano, aquelas grandes que você leva para a praia também servem, Fazendo isso você deixará de valorizar a existência das sacolinhas plásticas, que entopem cada vez mais os bueiros e favorecem o alagamento nas cidades.

Dicas com Vinagre

Por daniela meira às 14h31 de 08/12/2010

1. Uma ação comum… Como retirar aquela sujeira que ficou no fogão, depois de preparar aquele almoço suculento? Coloque um pouco de vinagre sobre a parte suja e deixe o líquido agir por 15 minutos.

2. Sabe como dar brilho nas louças de vidro depois de muito uso sem usar substância químicas? Basta mergulhar as peças em uma bacia com água e algumas gotas de vinagre e deixá-las de molho por cerca de meia hora.

3. Que tal usar água e vinagre para limpar a sujeira que adere no fundo das panelas? Além de evitar colocar mais sabão para retirar esta sujeira esta mistura não estraga o esmalte das panelas! É só colocar dentro do utensílio que vai lavar água e quatro colheres de sopa de vinagre , levar ao fogo e deixe ferver. Isso facilita na hora de lavar. A sujeira vai embora e todos agradecem!

4. Para limpar a parte interna da geladeira, o uso de produtos industrializados é desaconselhável, pois liberam compostos orgânicos voláteis (VOCs), o que pode prejudicar a saúde de quem ingere os alimentos guardados ali. Portanto, na hora da limpeza, prefira a mistura de água, bicarbonato de sódio e sabão em pedra.

Você gosta de gastronomia? Que tal dar uma passada no blog Informações à Mesa e conferir as novidades? (http://danielameira.blogspot.com.br)

Origami para a Cesta de Lixo!

Por daniela meira às 14h19 de 01/10/2010

Conversando com uma amiga minha, Juliana Valentini do blog De Verde Casa, resolvi compartilhar com vocês uma idéia prá lá de original que ela teve. Estou reforçando que a idéia foi dela, pois já rolou pelo mundo esta odéia, mas sem os devidos créditos à inventora deste origami!

Você pode usar uma, duas ou até três folhas de jornal juntas, para que o saquinho fique mais resistente. Tudo no origami começa com um quadrado, então faça uma dobra para marcar, no sentido vertical, a metade da página da direita e dobre a beirada dessa página para dentro até a marca. Você terá dobrado uma aba equivalente a um quarto da página da direita, e assim terá um quadrado. Confira o passo-a-passo na galeria:

[slideshow post_id="145" caption="on"]

Se você gosta de gastronomia, entre no site Informações à Mesa, sempre uma novidade, curiosidade e informações sobre este delicioso mundo!

Geléia de sobras da centrífuga

Por daniela meira às 14h08 de 23/08/2010

Essa vocês vão adorar! Quando fizer um suco na centrífuga pegue a polpa que sobra (e iria jogar fora com certeza!!!) e faça essa deliciosa geléia.

É simples e pode ser feita até com as sobras de legumes tipo cenoura, beterraba, chuchu…tente, experimente, inove e ajude no combate ao desperdício!

Meça a quantidade de polpa da centrífuga em ml e coloque em uma tigela que vá ao microondas. Depois coloque a metade da quantidade que você mediu em açúcar e misture na tigela.

Leve a tigela ao microondas em potência máxima por três minutos. Retire a tigela e mexa. Leve ao microondas por mais um minuto.

Repita o processo de um em um minuto até que a geléia fique um pouquinho mais mole do que você gostaria (porque ao esfriar ela fica um pouco mais firme).

Pode ser feita com qualquer fruta ou legume que você quiser tentar!!

Uma cafeteira amiga do meio ambiente

Por daniela meira às 14h44 de 09/08/2010

Sabe aquela cafeteira italiana? Aquela quando lançaram aqui no Brasil foi o maior sucesso? Pois é, você sabia que ela é uma cafeteira ecofriendly

Criada em 1933 pelo italiano Alfonso Bialetti, a cafeteira italiana apresenta diversas vantagens em relação as atuais:

. Como dispensam filtros, sua utilização gera menos resíduos e gastos;

. São feitas quase inteiramente de alumínio, material altamente reciclável;

. Sua técnica utiliza pressão, imitando o funcionamento de uma máquina de expresso, e com isso consegue um café mais encorpado e aromático usando menos pó;

. Vão direto ao fogão, sem consumo de energia elétrica;

. Seu design simples e robusto – ao total são somente nove componentes – o que garante a durabilidade e uma cadeia produtiva mais eficiente (menos cabos, menos componentes elétricos, menos botões. E a ausência de vidro é garantia de menos embalagem de proteção durante o transporte);

As cafeteiras italianas são as mais sustentáveis do mercado.

. Pode durar toda uma vida, considerando a troca esporádica do selo interno de borracha;

. Os diversos tamanhos disponíveis permitem que você escolha o mais adequado às suas necessidades ou estilo de vida;

. É um produto que dificilmente ficará obsoleto (diferentemente de algumas cafeteiras que são verdadeiros “gadgets”), prova disso é que seu design se mantém praticamente intacto desde a concepção em 1933.

Bacana, não é? Na hora de comprar uma nova cafeiteira, pense nisso!

Cinco dicas para combater o desperdício de alimentos

Por daniela meira às 17h47 de 14/07/2010

1 – Planeje as compras verificando o que já tem em casa. Opte pelo essencial.

2 – Siga a lista que preparou no supermercado. Procure fazer as compras após as refeições.

3 – Compre verduras, legumes e frutas semanalmente. Não se importe com pequenas imperfeições destes alimentos. Adquira na quantidade de consumo da sua família. Coma primeiro as frutas mais maduras. Prepare salada de frutas, vitaminas, aproveitando os alimentos disponíveis com criatividade.
4 – No preparo, procure aproveitar integralmente os alimentos, sempre que possível. Cascas de abacaxi viram suco, talos de verduras enriquecem tortas, sopas, arroz, risotos, etc.

5 – Quando a comida estiver pronta e na temperatura ambiente, congele o excedente em porções individuais para consumo (uma concha de arroz, feijão, outros grãos cozidos, etc). Se sobrar, diminua a porção até acertar o tamanho ideal. Congele somente comida fresca. Descongele de um dia para o outro na geladeira ou retire do congelador algumas horas antes de consumir. Nunca recongele.

Aproveitamento Total dos Alimentos

Por daniela meira às 16h15 de 05/07/2010

Casca de banana no chão serve para escorregões e tombos, além de aumentar o volume do lixo. Que tal aproveitar as cascas, onde estão grande parte das vitaminas e fazer este bolo bem leve para suas tardes com café?

INGREDIENTES:

2 xícaras (chá) de banana nanica madura com casca

2 colheres (sopa) de manteiga

4 gemas

2 ½ xícaras (chá) de açúcar

3 xícaras (chá) de farinha de trigo

2 colheres (sopa) de fermento em pó

4 claras em neve

Canela em pó para polvilhar

MODO DE PREPARO

Lavar bem as bananas, cortar em rodelas (com casca) e reservar. Bater a manteiga, as gemas e o açúcar, até obter uma mistura homogênea, misturar com a farinha e o fermento, juntar as claras em neve, adicionar a banana, misturar bem e polvilhar canela antes de ir ao forno. Levar ao forno em forma untada, assar durante 30 a 35 minutos.

Desperdício de Alimentos: um assunto que merece reflexão

Por daniela meira às 14h09 de 25/06/2010

Um artigo recente no Washington Post levantou uma questão sobre o desperdício de alimentos nos EUA. O que podemos fazer para diminuir a quantidade de lixo, produzido a partir de alimentos que desperdiçamos e por que isso é tão importante?

Primeiro: os alimentos que são desperdiçados levam junto para o lixo os recursos que entraram para a produção, transporte e armazenamento dos mesmos, incluindo a água, um elemento vital (e que possui seus dias contados).

Segundo: os resíduos dos alimentos perecíveis que são deixados no aterro apodrecendo, emitem metano, um poderoso gás de efeito estufa que contribui para as alterações climáticas. (Amplie este fato computando todo o lixo produzido no mundo inteiro, todos os dias, e aceite que a quantidade de gás é enorme).

Terceiro: com o aumento da população e a automação e industrialização dos alimentos, mais pessoas são alimentadas de maneira errada, sem nutrientes e mais lixo é produzido. Se pudermos fazer um trabalho melhor, minimizando os resíduos e maximizando a produtividade, podemos alimentar mais pessoas com a mesma quantidade de terra e com mais nutrientes.

Alimentos apodrecem por falta de cuidado e má distribuição.

A fome e o desperdício de alimentos são dois dos mais importantes problemas que o Brasil enfrenta, constituindo-se em um dos maiores paradoxos de nosso país, já que produz 25,7 % a mais de alimentos do que necessita para alimentar a sua população. E ao mesmo tempo temos milhões de excluídos sem acesso ao alimento em quantidade e/ou qualidade para que se mantenham, primeiramente, vivos e, quando assegurada a sobrevivência, com saúde e capacidade adequada ao desenvolvimento humano.

É claro que esta situação poderia ser evitada se os alimentos fossem aproveitados melhor e só podem ser aproveitados melhor, se esta informação for passada adiante. Ou seja, sem gastar nem mais um centavo com a produção de alimentos, apenas com responsabilidade e informação, pode-se reverter este quadro e oferecer alimentação a 72 milhões de brasileiros que se encontram em insegurança alimentar.

As receitas do dia-a-dia podem ser enriquecidas, por exemplo, com a parte branca da melancia, com as sobras de frutas que ficam na centrífuga ou de verduras e legumes depois de feito o suco coado. Para isso, basta mudar o olhar e observar o mundo à volta.

Abaixo uma receita fácil e gostosa, aproveitando partes que você jogaria fora de alguns alimentos.

Farofa com casca de abacaxi e talos

Ingredientes

1/2 xícara (chá) de óleo

1 cebola picada

2 dentes de alho amassados

100 g de bacon ou toucinho picado (opcional)

2 xícaras (chá) de talos ou verduras picadas

1 xícara (chá) de cenoura ralada

sal e pimenta a gosto

1 xícara (chá) de casca de abacaxi batida no liquidificador

1/2 kg de farinha de mandioca crua

Modo de Preparo

Leve ao fogo para refogar o óleo, cebola, os dentes de alho e o bacon picado. Acrescente aos poucos as verduras e legumes e tempere com sal e pimenta a gosto. Coloque a casca do abacaxi, e aos poucos, acrescente a farinha de mandioca cru, mexendo sempre para não grudar. Depois de uns 5 minutos desligue o fogo e sirva com espetinhos de legumes.

Um simples biscoitinho

Por daniela meira às 17h05 de 08/06/2010

Sabe aquele biscoitinho que você compra no supermercado? Aquele que no rótulo está escrito Livre de Gordura Trans, Light, Mais Fibra e Vitaminas… Você sabe do que eles são feitos?

Na verdade eles podem não ter gordura modificada ou hidrogenada (que é o que faz com que eles fiquem bem sequinhos e crocantes), mas mesmo assim, continuam contendo edulcorantes, emulsificantes, conservantes e outros ingredientes que não são as vitaminas, entende. São as calorias vazias que vão se acumulando em seu organismo. Isso sem falar da embalagem plástica metalizada, que é jogada no lixo e mesmo que separada nas lixeiras coloridas do seu condomínio, não significa que realmente é reciclável ou que irá para a reciclagem…Um simples biscoitinho pode não ser grande coisa, mas pode ser o começo de uma grande mudança de atitude.

Antes de comprar aquele biscoitinho no supermercado, tente fazê-los em casa. É prazeroso, rápido, você sabe com que ingredientes eles foram feitos, além de contribuir com sua saúde, você também contribui com a saúde do planeta. Pense nisso.

BISCOITINHOS FEITOS EM CASA

Ingredientes

  • 2 xícaras (chá) de aveia em flocos finos
  • 1 xícara (chá) de gotas de chocolate/passas/nozes/castanhas
  • 1/2 xícara (chá) de manteiga
  • 1 xícara (chá) de farinha (pode ser metade branca, metade integral ou branca/centeio)
  • 1 xícara (chá) de açúcar (pode ser 12 de açúcar demerara orgânico e 12 de mel)
  • 1 colher (chá) de fermento em pó
  • 2 ovos inteiros

Modo de fazer
Em uma tigela misture todos os ingredientes, com as mãos (limpas, né?) até que fiquem bem incorporados. Pegue pequenas porções de massa, faça bolinhas e dê uma leve achatada (se quiser). Leve ao forno pré-aquecido (180ºC) em forma untada e enfarinhada por cerca de 25 a 30 minutos.

  • Categorias