A virtude das compras conscientes

Por daniela meira às 12h31 de 13/12/2010

Nesta correria às vésperas do Natal, shoppings centers entulhados de gente, um vai-e-vem quase sem sentido onde pessoas que se cruzam, não se conhecem, mas todos fazendo a mesma coisa: compras! Comprar com embrulho! Presentes com caixas e embalagens que no dia 26 estarão no lixo!

As virtudes de reutilizar são incomuns na maioria das pessoas.

Existe uma escocesa, de 85 anos, Jean Eddie, que quando tinha três anos de idade, acompanhou sua mãe na compra de uma árvore de Natal artificial. Esta árvore não era grande, nem sofisticada, e custou cerca de um dólar. Esta mesma árvore existe até hoje e é ela ainda que enfeita a casa de Jean nesta época do ano, a mesma, desde 1928.

Para a viúva escocesa, hoje com 85 anos, não foi difícil resistir ao apelo de comprar uma nova árvore a cada ano. Em sua opinião, as pessoas não valorizam tanto quanto deviam as coisas que possuem.

“Todo mundo compra coisas que depois joga fora, o que eu não faria. Não sei por que os jovens compram tanta roupa, e logo jogam tudo fora e compram tudo de novo. Não há qualquer razão para eu jogar fora minha árvore”, disse ela.

Com o passar das décadas, a pequena árvore de Jean se tornou algo muito mais significativo que uma mera decoração de Natal. “Ela vem sendo minha companheira constante desde que eu era menina. Meu marido morreu, e eu não tenho muitos amigos. Parece bobo, mas toda vez que a desembrulho, todo ano, eu desejo a ela um feliz aniversário”.

Há anos, se discute se usar uma árvore artificial é mais ecoamigável que cortar uma árvore de verdade. De acordo com análises de ciclo de vida, árvores reais têm menos impacto ambiental que as artificiais, desde que estas sejam usadas por pelo menos 20 anos. Assim, Jean não está apenas preservando uma linda tradição – ela está, também, protegendo o planeta.

Com este post eu queria que ficássemos atentos às compras nos supermercados. Por mais que sua ceia e festa de final de ano tenham 20 amigos compartilhando um momento tão especial, será que precisamos de toda aquela fartura de peru, chester, tender, farofa, pavê, panetone, rabanadas e outras delícias que aparecem nesta época? Pode ser que sim, mas tenha o cuidado de comprar o que realmente será consumido.

Feliz Natal e um Ano Novo Mais Consciente!

Você gosta de gastronomia? Que tal seguir o blog Informações à Mesa e o Dicas da Dani no site de Ana Maria Braga.

Ação e Reação

Por daniela meira às 12h27 de 19/11/2010

Algumas atitudes que tomamos podem mudar a vida ao nosso redor. Novas atitudes sempre podem ser tomadas, mas lembre-se que você não está sozinho no mundo. Além dos outros seres, existe o próprio planeta. Do jeito que você trata o planeta ele irá reagir!

Quando você vai ao supermercado, à feira ou ao mercadinho, você se preocupa em comprar a quantidade suficiente que irá usar? Ou sempre leva um pouquinho a mais?

No Brasil, é costume termos à mesa uma travessa de comida na hora do almoço de domingo, por exemplo. Não é comum termos pratos individuais, com a quantidade necessária para cada um. O costume de “repetir” o prato, muitas vezes considerada uma reação à boa comida, não é nada sustentável. Essa prática faz com que a pessoa que vai preparar o almoço de domingo pense em comprar…. o dobro da comida necessária, pois “se eles quiserem, podem repetir! É melhor sobrar do que faltar!!!”

No mundo, sempre, tudo tende ao equilíbrio. Quando alguma coisa está em desequilíbrio, a vida traz situações que vão levar ao equilíbrio.

Então pense… se “é melhor sobrar do que faltar”, o sobrar é um desequilíbrio e para compensá-lo, a vida vai retirá-lo para haver o equilíbrio.

Você se interessa por gastronomia e novidades no mundo das panelas e temperos? Siga o blog Informações à Mesa e descubra o que anda rolando por ai!

Faça a sua parte: reduza seu lixo!

Por daniela meira às 12h59 de 22/10/2010

Amar a comida e odiar o lixo! Este tema é o mais moderno que existe atualmente e precisa ser falado sempre para mudarmos nossos pensamentos e atitudes.

Somente as donas de casa da Inglaterra jogam fora 8,3 milhões de toneladas de alimentos. Essa enorme quantidade todos os anos!!! É muita coisa, não acha? E pensar que milhares de pessoas morrem de fome e desnutrição. É uma contradição, não é?

Reduzir o lixo proveniente de alimentos é um assunto necessário e não estamos falando sobre bons alimentos indo para o lixo, a perda de alimentos custa para uma família com duas crianças mais de R$ 2.000 por ano e tem sérias implicações ambientais também!

Se pudermos parar este desperdício de alimentos que poderiam ter sido consumidos de alguma forma e não simplesmente jogados no lixo, o impacto do CO2 poderia ser equivalente à retirada de um a cada quatro carros no mundo. Por isso na hora ir ao supermercado, compre apenas o necessário e evite o desperdício! Desta forma, você já estará dando a sua contribuição ao meio ambiente e ao futuro do nosso planeta!

Você gosta de gastronomia? Então ai vai uma dica: siga o blog  Informações à Mesa

  • Categorias