ÔĽŅ Folha Verde Quero construir
 
 

Manual de Auditoria Ambiental

Por Gisele Eberspacher às 15h58 de 19/03/2012

O livro é um lançamento da Qualitymark Editora e está na sua terceira edição.

O objetivo do livro é mostrar para os leitores o conceito de Auditoria Ambiental e sua evolução. O material tem a coordenação de Emilio Lèbre La Rovere, vencedor do prêmio Nobel da Paz, em 2007, junto de Al Gore. A obra também fornece os instrumentos básicos para que o leitor comece a realizar auditorias desse tipo em qualquer ramo.

As t√©cnicas da auditoria ambiental tentam avaliar valores e limites das perturba√ß√Ķes que, uma vez excedidas, resultam em recupera√ß√£o demorada do ecossistema. Para isso, √© necess√°rio retomar recursos e assegurar uma produtividade prolongada e de longo prazo. Essas a√ß√Ķes podem ser tomadas para empresas para controlar suas pr√°ticas com o objetivo de evitar a degrada√ß√£o ambiental.

Dados técnicos:

Formato: 21x28cm
N√ļmero de p√°ginas: 152
Preço de capa: R$49,90
ISBN: 978-857303-993-1

Veja mais aqui.

Li√ß√Ķes de um Empres√°rio Radical

Por Gisele Eberspacher às 12h45 de 27/09/2011

O livro Li√ß√Ķes de um Empres√°rio Radical, de Ray C. Anderson, mostra um case de sucesso de uma empresa que conseguiu se desenvolver e dobrar o faturamento sem prejudicar o meio ambiente.

O autor é fundador e CEO da empresa de carpetes Interfaces. Anderson adotou na empresa o princípio que o desenvolvimento e o faturamento nunca podem estar separados da sustentabilidade. E uma das maneiras de se realizar isso foi fazer com que os funcionários também acreditassem na sustentabilidade e se comprometessem com a causa. O empresário acredita também que todos os negócios do futuro serão feitos assim.

Desenho mostra como o autor pensa o caminho das empresas para a Sustentabilidade.

Durante 15 anos, v√°rias altera√ß√Ķes na empresa garantiram √≠ndices sustent√°veis hoje. Entre eles, a emiss√£o de gases estufa foi reduzida em 94%, o consumo de combus√≠vel f√≥ssil foi reduzido em 60%, o desperd√≠cio de materiais em 80%, assim como a utiliza√ß√£o de √°gua. As vendas ainda aumentaram em 66%. Todas as mudan√ßas foram feitas por um processo lento, em que a sustentabilidade era vista como uma montanha, que deve ser escalada com cuidado e t√©cnica. O pico √© a ‚ÄúPegada 0‚ÄĚ, o momento em que se consegue fazer a administra√ß√£o plena da empresa sustent√°vel.

No livro, o autor fala sobre o processo que utilizou para que sua empresa fosse cada vez mais sustentável. O primeiro passo é diminuir ao máximo (completamente, se possível) os desperdícios da empresa, seja em qualquer setor. Além dessa ação ajudar o meio ambiente, também diminuí muito os gastos de produção. O próximo passo é buscar fontes de energia e matérias primas mais sustentáveis e limpas. Essa etapa pode até exigir um investimento alto, mas que tem retorno garantido.

Anderson também mostra como lidar com o capital humano, e como a motivação de equipes de trabalho deve ser feita. Para ele, é muito importante que as pessoas estejam envolvidas no processo intensamente.

Por fim, o autor diz que para qualquer empresa de sucesso, principalmente se for na √°rea de sustentabilidade, √© necess√°rio n√£o ter medo e arrog√Ęncia. A vontade de tentar inovar e de ir contra o que √© feito pode resultar na ess√™ncia da empresa e fazer com que ela tenha um diferencial no mercado.

O livro foi publicado em 2011 pela Editora Cultrix e foi impresso em papel reciclado.

Ensinando sustentabilidade para crianças na escola

Por pontocom às 17h59 de 19/09/2011

Os livros pedagógicos são uma ótima ferramenta para complementar o que é ensinado pelos professores na escola, ampliando e ilustrando o que foi aprendido. Tendo a educação ambiental como foco da coleção, a Editora Base lançou a Base Ecológica Pedagógica, direcionada ao ensino fundamental.

Base Ecológica Pedagógica foi desenvolvida para o Ensino Fundamental.

Produzida em papel reciclado, a obra conta com atividades práticas baseadas em conceitos de sustentabilidade nas áreas de língua portuguesa, língua inglesa, matemática, geografia, ciências naturais, artes visuais, educação física, ensino religioso, culinária e teatro. Conta também com doze cartazes e um cd de atividades.

Cada volume apresenta atividades práticas que oportunizam o trabalho com os conceitos próprios das áreas, relacionadas com a educação ambiental. Para melhor organização e facilitar o planejamento do professor, cada atividade proposta vem com a descrição dos objetivos, metodologia, materiais, registro processual, além de ícones coloridos que facilitam a busca nas atividades.

Confira a abordagem em cada √°rea:

Língua Portuguesa

Apresenta o processo de competência linguística, com diferentes gêneros textuais para análise e reflexão da língua em uso, a fim de promover a capacidade de expressão oral e escrita.

Língua Inglesa

Busca aprofundar as semelhanças e diferenças entre as culturas, mantendo o enfoque ambiental, pois esses valores são difundidos em qualquer parte do Planeta.

Matem√°tica

Envolve os n√ļmeros, a geometria, os espa√ßos e as medidas nas propostas de atividades relacionadas √† educa√ß√£o ambiental. O aluno ser√° convidado a buscar solu√ß√Ķes, ora individualmente, ora em grupo.

Geografia

Visa à ampliação das capacidades do aluno de observação, comparação e representação das características do espaço de seu entorno, bem como de diferentes espaços e paisagens.

Ciências Naturais

O enfoque parece mais oportuno, a educação ambiental é tratada de forma a conduzir o aluno a mudar sua postura em relação a atitudes que não combinam com a de um cidadão responsável e consciente.

Artes Visuais

Trata cores, texturas e volumes como estratégias para a criação, visando à preservação do meio ambiente.

Educação Física

O propósito é a confecção de jogos, desenvolvimento da consciência corporal, da autonomia e o respeito às regras, além de trabalhar o raciocínio lógico e promover o desenvolvimento social.

Ensino Religioso

A abordagem √© ecum√™nica, levando um pouco de cada religi√£o ao conhecimento do aluno, embora seu enfoque maior seja nas rela√ß√Ķes do aluno com sua fam√≠lia e com a sociedade em que est√° inserido.

Culin√°ria

Mostra como cultivar e manipular os alimentos, tirando deles o maior proveito possível no que se refere às vitaminas e sais minerais e evitando o desperdício.

Teatro

São ofertadas atividades que possibilitam o desenvolvimento da criação, expressão corporal, o canto, a dança, o uso de fantoches, entre outros recursos da linguagem não verbal.

A cole√ß√£o √© das autoras Caroline Vezentin e Luciana Brustolin Biscaia. Caroline √© graduada em Ci√™ncias Biol√≥gicas, especialista em Educa√ß√£o Ambiental, com nove anos de experi√™ncia na √°rea educacional. S√≥cia fundadora do Instituto R√£-bugio para Conserva√ß√£o da Biodiversidade ‚Äď Guaramirim/SC, √© autora de diversas obras na √°rea de Educa√ß√£o Ambiental. Luciana √© formada em Letras pela Pontif√≠cia Universidade Cat√≥lica do Paran√° ‚Äď PUC/PR, com especializa√ß√£o em Alfabetiza√ß√£o e Educa√ß√£o Infantil (UTP). Professora no Ensino Fundamental na rede municipal de ensino de Curitiba, tamb√©m √© Docente em cursos de capacita√ß√£o para professores das redes p√ļblica e particular de ensino, assim como autora de livros did√°ticos para Educa√ß√£o Infantil e Ensino Fundamental.

O Propósito do Século XXI

Por Gisele Eberspacher às 17h22 de 16/08/2011

James Martin, reconhecido como uma autoridade da computação, começa o livro O Propósito do Século XXI apresentando o século XXI como um século de extremos, em que podemos tanto voltar para uma era das trevas como avançar para uma sociedade mais igualitária.

O consumo desenfreado aliado à ausência de uma política capaz de gerir corretamente o emprego de recursos sustentáveis poderá frear o desenvolvimento de diversos países, principalmente os em ascensão, como o Brasil.

Segundo o autor, a humanidade chegou nessa situação por ainda não ter a completa compreensão das consequências que a degradação do meio ambiente teria para a vida no planeta.

O autor define ent√£o os grandes problemas do s√©culo XXI, falando que a solu√ß√£o para eles n√£o pode ser achada ou praticada por um √ļnico pa√≠s, mas sim em conjunto:

1. Aquecimento Global
2. Excessivo Crescimento Populacional
3. Escassez de √Āgua
4. Destruição da Vida nos Oceanos
5. Fome Coletiva em Países Mal Organizados
6. Expans√£o dos Desertos
7. Pandemias
8. Pobreza Extrema
9. Crescimento de Favelas
10. Migra√ß√Ķes Globais Incontrol√°veis
11. Agentes n√£o Estatais com Armas Extremas
12. Violento Extremismo Religioso
13. Inteligência Virtual Descontrolada
14. Guerra que Pode Acabar com a Civilização
15. Riscos para a Existência do Homo Sapiens
16. Uma Nova Idade das Trevas

Assim, a solu√ß√£o seria uma mudan√ßa dr√°stica na condu√ß√£o pol√≠tica, social e na administra√ß√£o dos recursos naturais e sustent√°veis do planeta. Mas, para a sustentabilidade alcan√ßar resultados, deve-se ter tamb√©m uma altera√ß√£o na maneira com que as pol√≠ticas p√ļblicas s√£o feitas. Outra solu√ß√£o apontada pelo autor √© a conscientiza√ß√£o de jovens, para que sejam capazes de faze a transi√ß√£o necess√°ria da sociedade.

O livro foi publicado pela Editora Cultrix.

√Ārvores do Brasil ‚Äď Cada poema no seu galho

Por pontocom às 16h42 de 20/06/2011

Aproveitando que 2011 √© o ano internacional das florestas, a Editora Peir√≥polis est√° lan√ßando o livro infantil √Ārvores do Brasil ‚Äď cada poema no seu galho. Os textos s√£o do poeta Lalau, que mostram algumas das √°rvores mais importantes do Brasil e os animais que se relacionam com elas.

As ilustra√ß√Ķes ficam por conta de Laurabeatriz, com imagens de quinze esp√©cies de √°rvores de cada bioma brasileiro: pau-brasil, arauc√°ria, jequitib√°, ip√™-do cerrado, buriti, jatob√°-do-cerrado, juazeiro, mulungu, umbuzeiro, ip√™-roxo, jenipapo, pau-formiga, castanheira-do-par√°, piqui√° e mogno.

O livro tem o selo verde, uma certifica√ß√£o concedida pelo FSC (Forest Stewardship Council ‚Äď Conselho de Manejo Florestal) que indica a legalidade da madeira utilizada na produ√ß√£o do papel da publica√ß√£o.

O livro está disponível no site da Editora Peirópolis.

Quadrinhos Sustent√°veis

Por pontocom às 16h39 de 14/06/2011

Fernando Rebouças, desenhista e escritor dos quadrinhos do Oi! O Tucano Ecologista, lançou o primeiro gibi do personagem. Os quadrinhos abordam o aquecimento global e outros temas relacionados ao meio ambiente.

Confira a entrevista com o autor:

Atitude Sustentável: Como foi o seu trabalho até chegar no Gibi?
Fernando Rebou√ßas: Eu criei o personagem Oi! O Tucano Ecologista ainda na minha inf√Ęncia, um personagem que cresceu junto comigo ao lado de outros personagens que continuei a criar nessa turminha ecol√≥gica.¬†A cada ano desenvolvia o meu trabalho de maneira profissional por meio de publica√ß√Ķes de livros autorais de quadrinhos da turma do Oi!, al√©m de tiras/quadrinhos em revistas e jornais no Brasil e exterior.

Apesar dos livros publicados, sempre tive o sonho de inf√Ęncia de¬†publicar os meus personagens em gibis coloridos de quadrinhos, durante alguns anos tentei publicar meus gibis em editoras de m√©dio e grande porte, mas como a maioria dessas editoras de revistas sempre se demonstrou fechada aos novos artistas do quadrinho nacional, iniciei um longo planejamento para o lan√ßamento de gibis independentes. Inicialmente, tentei parceiras com donos de editoras e gr√°ficas menores, apesar de ser aceito,¬†o patroc√≠nio n√£o veio. Comecei um novo caminho¬†para lan√ßar¬†meu conte√ļdo in√©dito de gibis, investindo com recursos pr√≥prios, lutando por bons servi√ßos gr√°ficos e editoriais, reunindo meus conhecimento, pois, al√©m de artista, a minha forma√ß√£o em propaganda e marketing, e p√≥s em produ√ß√£o editorial acrescentou novos¬†m√©todos¬†em meu¬†planejamento.

AS: Qual ser√° a periodicidade do material?
FR: Inicialmente, a periodicidade está prevista para o lançamento de um gibi a cada 4 meses, mas isso dependerá da relação demanda x estoque.

AS: Qual o p√ļblico alvo e a principal mensagem que quer passar?
FR: Nos tempos atuais, trabalhamos com o p√ļblico direto e o indireto. Sempre digo que meus quadrinhos, livros, tiras publicadas na imprensa e, agora, o meu gibi apresentam conte√ļdos de personagens que falam para crian√ßas de todas as idades, de 0 a 200 anos, hist√≥rias que abordam temas ecol√≥gicos, culturais, de conhecimento ambiental geral sempre com qualidade, poesia e humor inocente. A turma do Oi! O Tucano Ecologista √© um personagem muito desafiante para desenhar, pelo seguinte motivo: abordar temas ecol√≥gicos de modo humor√≠stico, √©tico e atrante √© um desafio constante. Voc√™ j√° viu algu√©m fazer piada com as usinas at√īmicas? √Č raro, pois se houver deve ser s√ļtil e inteligente. O meu objetivo √© falar de ecologia e cultura de modo aberto e¬†coloquial, explorando da maneira poss√≠vel a imagina√ß√£o e poesia que os temas oferecem. S√£o mais de 20 anos de cria√ß√£o dos personagens, e mais de 10 de luta profissional.

AS: Como se preocupou com a sustentabilidade durante a impress√£o do material?
FR: A preocupa√ß√£o em n√£o desperdi√ßar material come√ßa na minha mesa de desenhista, gosto de desenhar √† m√£o-livre no papel para depois escanear, apesar de utilizar material simples como nanquim, grafite e papel sulfite, aproveito peda√ßos de papel usado para rascunhos, reutilizo canetas gastas para pintura bruta ou escrita do dia-a-dia e, no √ļltimo ano, adquiri uma escaner ecol√≥gica que s√≥¬†liga¬† quando solicitada. Quando falamos em impress√£o de material, dependemos de prestadores de servi√ßos como gr√°ficas que ainda dependem de incentivos fiscais¬†¬†ambientais¬† para baratear o uso de insumos recicl√°veis em seus processos de im press√£o. Boa parte dos materiais gr√°ficos em algumas regi√Ķes s√£o importados, o que eleva a responsabilidade ecol√≥gica na √°rea gr√°fica para o n√≠vel global, algo tamb√©m presente em outros setores, como por exemplo, a produ√ß√£o de roupas e alimentos.

Para conhecer mais do trabalho de Fernando e comprar os quadrinhos, acesse o site.

No livro, 58 pesquisadores falam sobre os diferentes níveis da organização da biodiversidade.

A publica√ß√£o traz, em 28 cap√≠tulos, os conhecimentos produzidos por diferentes pesquisas sobre biodiversidade terrestre na √°rea protegida mantida pelo Instituto e sua import√Ęncia no Cerrado. A reserva ecol√≥gica do IBGE abriga 15 esp√©cies de fauna amea√ßadas de extin√ß√£o (sendo que duas delas t√™m ocorr√™ncia exclusiva nessa √°rea).

O livro poder√° ser adquirido na Loja Virtual do IBGE: http://www.ibge.gov.br/lojavirtual/

Experiências Empresariais em Sustentabilidade (No Brasil)

Por pontocom às 17h14 de 22/03/2011

O livro de Fernando Almeida mostra como os consumidores est√£o exigindo mais responsabilidade e padr√Ķes mais altos de sustentabilidade das empresas com que se relacionam. Essa mudan√ßa no jeito de consumir faz at√© com que os acionistas e investidores mudem a maneira de investir.

A demanda por transparência e responsabilidade comercial e industrial criou várias saídas. Uma delas, por exemplo, é o índice de sustentabilidade da Bovespa. O livro mostra vários exemplos desse momento do consumo brasileiro.

Em seu terceiro livro, o autor mostra a realidade de 17 grupos empresariais e a jornada deles para a transpar√™ncia. Narrando as vit√≥rias e percal√ßos das pessoas que j√° optaram pela sustentabilidade, o autor mostra como √© poss√≠vel adaptar os modelos econ√īmicos vigentes por outros mais condizentes com as necessidades do planeta.

O livro é essencial para a discussão de como atingir a sustentabilidade corporativa e fazer a transição para a Economia Verde.

Cartuns Ambientais

Por pontocom às 13h45 de 23/02/2011

O blog GreenNation come√ßa a publicar Cartuns Ambientais. O primeiro participante √© L√©o Valen√ßa, cartunista carioca e organizador do livro ‚ÄúAquecimento Global em Cartuns‚ÄĚ.

Confira.

Arquiteto Maurício Arruda na Casa e Jardim de fevereiro

Por pontocom às 13h42 de 16/02/2011

Maurício na revista Casa e Jardim, da Editora Globo.

O paranaense Maur√≠cio Arruda, de 37 anos, incrementa suas cria√ß√Ķes de design com um baixo impacto ambiental, defendendo uma proposta sustent√°vel. O arquiteto cursou mestrado em sustentabilidade h√° 10 anos e √© o primeiro brasileiro a desenhar pe√ßas para a rede Ikea, uma das principais lojas de departamento do mundo. H√° dois anos, lan√ßou a primeira linha de m√≥veis ecol√≥gicos.

‚ÄúHoje o consumidor est√° bem informado e h√° demanda para o que √© menos agressivo ao meio ambiente‚ÄĚ, revela Maur√≠cio em entrevista na Casa e Jardim de fevereiro.

Atualmente, Maurício está fazendo o projeto de uma casa ecológica na serra da Bocaina.

Na mat√©ria, Maur√≠cio Arruda ainda d√° dicas sobre decora√ß√£o, como usar cores, tend√™ncias e integra√ß√£o de ambientes. ‚ÄúMeu trabalho √© caracterizado pela informalidade brasileira. Acho interessante expor as estruturas de concreto e usar na decora√ß√£o o design industrial‚ÄĚ.

Um dos modelos criados por Maurício. (Revista Casa e Jardim)

  • Categorias