Tenho, a cada dia, mais orgulho de ser professor. Sei que por meio da minha profissão posso mudar a vida das pessoas e colaborar para o surgimento de uma sociedade ainda melhor. Pensando assim, desenvolvi uma metodologia para ministrar a disciplina de Análise Estatística na Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), tendo a sustentabilidade como base.

Propus que os alunos criassem indicadores personalizados, considerando o impacto de seu estilo de vida e padrões de consumo no meio ambiente. Alguns estudantes pesquisaram a quantidade de água usada no banho, outros o carbono liberado durante a respiração e outros a quantidade de bauxita consumida na produção de latinhas de cerveja.

Dessa forma, estimulei o aprendizado e transformei o “aluno comum” em um “aluno pesquisador”! Foi uma inovação que rendeu resultados positivos e que tenho aprimorado a cada semestre.

Inscrevi essa proposta no Santander Práticas de Educação em Sustentabilidade e tive a felicidade de ser um dos vencedores do desafio. Como prêmio, ganhei um curso de empreendedorismo na Babson College, em Boston, nos Estados Unidos – do qual voltei recentemente.

Em uma semana de imersão, discutimos temas que envolvem o empreendedorismo e a forma como aplicamos esses conceitos durante as aulas. Em reunião com os outros professores brasileiros que faziam o curso, surgiu a ideia de criar uma associação, que será responsável pela organização de ciclos de formação e palestras sobre empreendedorismo com foco em práticas sustentáveis, em diferentes estados do Brasil. Com o apoio da Babson College, já criamos um estatuto da associação. Agora estamos finalizando os detalhes e pretendemos lançar a proposta oficialmente já no segundo semestre de 2013.

Eduardo Jara

Professor da UDESC e um dos vencedores do Santander Práticas de Educação em Sustentabilidade