*Por Tatiana Nicz

Diante da página em branco a minha frente penso no que gostaria de escrever. Algo inspirador, algo que me inspire. Tento trazer uma lembrança boa, alguma recordação recente. Resolvo então começar pelo essencial, pelo mais simples.

Pego minhas ultimas recordações de viagens e penso no significado de uma palavrinha pequena, mas que significa muita coisa: família. Foi com ela que passei os últimos momentos de 2011 e a entrada de 2012. Também foi em família que desfrutei esse último final de semana, em Florianópolis.

É certo que todos tem aquela fase na vida em que querem ficar perto dos amigos, do namorado, viajar, curtir. E nessa fase, não queremos saber de ficar com a família, queremos mais é aproveitar nossos amigos e nossas próprias conquistas. Mas com o passar dos anos vem o resgate da vontade de estar em família. Vontade de estar com aqueles que nos aceitam como somos, nos amam acima de tudo e só querem o nosso bem. Pode soar como clichê mas é pura verdade.

Viajar em família pode ser uma aventura… é resgate, amadurecimento, entendimento. Apesar das brigas e desavenças, presentes em todas as relações muito próximas, nossa família faz de nós pessoas melhores. Viajar em família proporciona um retorno às origens, resgata a importante sensação de pertencer, fortalece a alma. Fortalece ainda mais uma aliança que é eterna. E mesmo que esse laço se dissolva no espaço físico e no tempo, mesmo que cada um siga sua vida em lugares diferentes – como é o caso da minha família – quando estamos juntos é sempre forte, grandioso. É um encontro que reafirma de onde viemos e para onde vamos e que nos dá a certeza de que estamos no caminho certo e, o mais importante, com as pessoas certas.

*Tatiana Nicz que agradece imensamente pela família que tem!