Nem só de turismo de negócios vive Curitiba. A cidade, conhecida como a “a capital ecológica do Brasil”, tem muito mais a oferecer além de eventos e negócios.

Os parques, vários deles, contribuem para que a capital paranaense faça jus à fama de ecológica. Espaços culturais e o centro histórico também são atrativos aos turistas.

Quem quer curtir o melhor da capital paranaense pode começar pelos dois cartões-postais que ninguém pode deixar de ver: o Jardim Botânico e o Teatro Ópera de Arame. E, o melhor, sem gastar um tostão.

Confira abaixo as atrações gratuitas selecionadas pelo GUIA QUATRO RODAS para Curitiba:

Parque Tanguá: no terreno onde funcionavam duas pedreiras, o parque divide-se em duas partes. Na alta fica o mirante – com vista espetacular para o verde- e os belos jardins. Na baixa há lagos, pistas de caminhada, uma cachoeira artificial e um curioso túnel escavado na rocha. Rua Dr Bemben (Pilarzinho). Funciona 24 horas.

Jardim Botânico: na grande estufa de vidro, inspirada nos antigos salões de cristal ingleses, você aprende sobre as principais espécies da Mata Atlântica. Mas o maior cartão-postal curitibano reúne outras atrações: o belo jardim francês, o Jardim das Sensações ( Terça a domingo, das 09h às 17h), onde mais de 50 plantas revelam formas, texturas e aromas, e o Museu da Botânica, com espaço dedicado a uma coleção de orquídea. Rua Ostoja Roguski (Jd. Botânico), das 06h às 20h.

Teatro Ópera de Arame: grande estrutura de metal tubular, com teto e paredes transparentes, erguida sobre um lago. Recebe peças e shows. Aproveite para conhecer o Parque das Pedreiras, ao lado, em meio à Mata Atlântica. – Rua João Gava, de terça a domingo, das 08h às 22h.

Centro Histórico: a Praça João Cândido é o ponto de partida para uma caminhada recheada de cultura. De lá é possível visitar o Museu Paranaense, o Palácio Garibaldi, o Relógio das flores, o Solar do Rosário, a Fundação Cultural Palacete Wolf e o Memorial Curitiba. Além disso, no centro histórico estão igrejas como a Ordem Terceira de São Francisco Chagas e a do Rosário dos Pretos de São Benedito.

Parque Barigui: é o mais frequentado, com lanchonetes, pista de corrida e o Museu do Automóvel. Avenida General Mário Tourinho, início da BR -277 p/ Ponta Grossa – Funciona 24 horas.

Parque Tingui: pequeno, tem ciclovia, bosque e o Memorial Ucraniano (terça a domingo, das 10h às 18h) , com réplica de uma igreja ortodoxa eslava. Na loja de artesanato típico, repare nas pêssankas, ovos pintados à mão. Avenida Fredolin Wolf (Pilarzinho). Funciona 24 horas.

Feira do Largo da Ordem: é uma das maiores do país, com centenas de barraquinhas de artesanato e antiguidades enfileiradas da Praça Garibaldi até a rua Barão do Serro Azul.

Bosque do Papa João Paulo Segundo: inaugurado depois da visita do papa a Curitiba, em 1980, abriga um museu sobre a imigração polonesa (terça a domingo, das 09h às 18h) e loja de artesanato e doces. Avenida Mateus Leme, esquina com a Rua Wellington Oliveira Vianna (Centro Cívico) Segunda-feira, das 13h às 18h / terça a domingo das 09h às 18h.

Batel Soho: lojas, cafés, e restaurantes ao redor da Praça da Espanha renderam à região o apelido de Batel Soho, em alusão a o bairro Palermo Soho, de Buenos Aires. Para fazer compras, a loja de decoração Tienda e o Empório Fabiano Marcolini Alimentari têm prateleiras tentadoras. À Noite, o La Pasta Gialla e o pata Negra colocam mesas na calçada, e a Cervejaria Devassa lota. Aos Sábados há feira de antiguidades das 10h às 17h.

Zoológico (Parque Regional do Iguaçu): abriga mais de três mil animais de cerca de 80 espécies – algumas em risco de extinção, como o lobo-guará e a harpia, uma rara ave de rapina. Rua João Miqueletto (Alto Boqueirão). De terça a domingo, das 09h às 17h.

Fonte: Viaje Aqui